2 eventos ao vivo

Fluminense oficializa intenção de gerir o Maracanã junto ao Governo

Tricolor tenta assumir administração do estádio após duas reuniões com comissão nomeada por Wilson Witzel após rompimento com a concessionária

28 mar 2019
16h57
atualizado às 17h36
  • separator
  • 0
  • comentários

O Fluminense oficializou a intenção de gerir o Maracanã junto ao Governo do Estado do Rio de Janeiro. Após realizar duas reuniões com o membros da comissão consultiva nomeada pelo governador Wilson Witzel (PSC-RJ) para estudar qual o melhor modelo de operação a ser adotado, o clube se manifestou favorável a possibilidade de administrar o estádio.

Fluminense quer administrar o Maracanã (Foto: Marcello Neves/LANCE!)
Fluminense quer administrar o Maracanã (Foto: Marcello Neves/LANCE!)
Foto: Lance!

Procurado pelo LANCE!, o Tricolor respondeu que "apresentou ao Governo do Estado um modelo de gestão sustentável e eficiente para assumir o Maracanã baseado na experiência e expertise já utilizadas quando manda suas partidas no estádio. O clube adiantou à comissão que coordena a proposta de controle do complexo, além de dados e informações diversas, a possibilidade de iniciar a operação imediatamente".

O Flu mostrou para a comissão que tem expertise para assumir o Maracanã de imediato adquirida no mando de suas partidas.

A diretoria do Flamengo já havia protocolado nesta semana no Governo a intenção também de gerir o Maracanã de forma provisória. Além do clube, a Bravo Live, empresa que faz a gestão da Arena Palmeiras, formou consórcio com a Time for Fun e a Golden Goal, e, agora, o Fluminense, não há outros interessados na gestão. A Ferj já indicou que não deve assumir.

No dia 18, o o governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel anunciou o rompimento do contrato do Governo do Estado com o Consórcio Maracanã. A Odebrecht terá até dia 19 do próximo mês para deixar o estádio. Flamengo e Fluminense tinham vínculo em vigor com o estádio. Desde então, o governo iniciou o processo para achar uma solução.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade