0

'Experiente e novato', goleiro da Argentina festeja treinos com Messi

Willy Caballero, do Chelsea, superou a concorrência de Guzmán e Armani e será titular contra a Islândia. Em entrevista coletiva na Rússia, ele destacou o talento com pés

13 jun 2018
12h52
  • separator
  • comentários

Wilfredo Caballero - ou Willy Caballero, como é conhecido na Argentina - tem 36 anos e é o atleta mais velho entre os 23 convocados por Jorge Sampaoli para a Copa do Mundo da Rússia, mas pode ser considerado um novato quando o assunto é seleção. Até por isso, ele aproveita cada minuto da preparação em Bronnitsy, incluindo a missão ingrata de defender chutes de Messi e companhia após as atividades.

Caballero, 36 anos, será o titular da Argentina no lugar do lesionado Romero - FOTO: AFA
Caballero, 36 anos, será o titular da Argentina no lugar do lesionado Romero - FOTO: AFA
Foto: LANCE!

- Não é sempre que você tem a sorte de defender chutes de jogadores dessa qualidade. Nessa hora não tem cansaço. Mesmo que eles queiram treinar finalizações depois do trabalho no campo, desfrutamos muito esse momento. Além disso, aproveitamos para nos divertir. E isso serve para nos aperfeiçoarmos, tanto os atacantes quanto os goleiros - disse o arqueiro, ex-Boca Juniors, na primeira entrevista coletiva da seleção argentina desde a chegada à Rússia.

Apesar de já ser um veterano, o goleiro do Chelsea nunca tinha jogado pela seleção principal até a vitória por 2 a 0 sobre a Itália, em amistoso disputado em março, quando foi titular. No jogo seguinte, ele entrou no lugar do lesionado Romero e levou cinco gols da Espanha na goleada por 6 a 1, também em amistoso. Mesmo assim, manteve-se em alta com o chefe.

Romero, titular absoluto da seleção há alguns anos, sofreu uma lesão no joelho direito e acabou cortado. Caballero ganhou a disputa com Franco Armani, do River Plate (ARG), e Nahuel Guzmán, do Tigres (MÉX), foi titular no amistoso contra o Haiti (vencido por 4 a 0) e será mantido na estreia dos hermanos na Copa, contra a Islândia, em Moscou, às 10h (de Brasília) de sábado. O talento para jogar com os pés pode ter sido o diferencial.

- Acredito que a forma de jogar de Jorge (Sampaoli) exige que o goleiro jogue um pouco mais com os pés. Nós nos adaptamos e tratamos de fazer o melhor para jogar, para ter a bola. Temos que nos conscientizar que somos parte da equipe na hora de criar. Isso nos faz ser melhores jogadores - declarou Caballero, muito elogiado por Guzmán, que estava ao seu lado na entrevista.

- O crescimento dele me chamou a atenção, tudo o que evoluiu. Ele cresceu no jogo com os pés e melhorou com as mãos também. Tornou-se mais completo com o tempo. É um exemplo para mim. Ele colocou um sonho como objetivo e essa oportunidade é merecida - disse o concorrente.

LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade