0

'Estou pronto pra vestir a camisa colorada', garante Moisés

Em negociação onde Zeca foi para o Bahia, lateral-esquerdo volta a equipe onde passou curto período nas categorias de base em 2012

16 jan 2020
09h02
atualizado às 09h02
  • separator
  • 0
  • comentários

Quis o mundo do futebol que o lateral-esquerdo Moisés tivesse uma segunda oportunidade com a camisa do Internacional oito anos após a sua primeira passagem no ano de 2012.
E, em entrevista coletiva que marcou a sua apresentação a imprensa e a torcida do Colorado, Moisés comentou sobre o tema tratando bastante de como a maturidade adquirida nas experiências seguintes o credenciam a construir uma história bonita no Inter.

Foto: Divulgação/Internacional
Foto: Divulgação/Internacional
Foto: Lance!

- Tive uma breve passagem pelo clube na categoria de base Sub-17. Na época, jogava no Comercial e vim emprestado. Acabando o contrato, a negociação não deu certo. Hoje retorno, e fico feliz por isso. Deixei de ser um garoto, sou um homem e, desde aquela época, quando alimentei o sonho, tinha a vontade de estar aqui. Quando se trata de base, você ainda é um garoto, com uma longa estrada para amadurecer. Hoje, estou mais maduro, com bagagem. Tinha 17 anos, hoje 24. Passei por Corinthians, Botafogo e Bahia, ganhei títulos. Tenho certeza que estou pronto para vestir a camisa colorada, sempre respeitando meus companheiros de posição e buscando meu espaço. O desejo é de ficar aqui, dar resultado à diretoria, ficar em definitivo e conquistar títulos em todas as competições que a gente disputar - frisou o lateral.

Além de relatar um pouco sobre suas características onde a regularidade de jogos tem sido marcante nas duas últimas temporadas, Moisés fala sobre o primeiro contato com o técnico argentino Eduardo Coudet tanto antes como depois das negociações finalizadas e ele devidamente integrado ao restante do grupo:

- Sobre o professor Coudet, tive uma conversa, trocamos mensagens durante minhas férias a respeito do convite. Ele estava me convidando para vir para cá, disse que contava comigo. Tive dois trabalhos com bola, apenas, mas os companheiros todos falam da alta intensidade dentro de campo. Todos têm gostado. O que participei, gostei muito. Vai me favorecer, o modelo de jogo intenso, com o que procuro fazer em treinos e jogos.

- De minha parte, as principais características são força, velocidade, um bom poder defensivo e também chegar com muita força ao ataque. Mas, mais do que qualquer característica, a melhor resposta que eu posso dar para a torcida colorada é dentro das quatro linhas. Já quero deixar o recado: a minha melhor resposta vai ser sempre dentro de campo. No ano passado, tive 55 jogos, marquei gol no campeonato brasileiro. Acredito muito que o que você planta, você colhe, e percebo como positivo a regularidade que tive no ano passado, assim como em 2018, quando fiz 40 jogos. Sei dos meus números, de desarmes, assistências, atuações - agregou.

Veja também:

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade