0
Logo do Fluminense
Foto: terra

Fluminense

Erros com improvisação e desencaixe na marcação: Flu é goleado pelo Fla

Opção de Marcelo Oliveira por Mateus Norton e Marcos Júnior não dá o efeito esperado e erros do sistema defensivo marcam goleada sofrida pelo Fluminense

14 out 2018
06h03
atualizado às 06h03
  • separator
  • comentários

Todos sabiam que seria um clássico complicado. Sem os três principais atletas desta temporada (Pedro, Sornoza e Gilberto) disponíveis, o Fluminense viria modificado para enfrentar o Flamengo. Mas a goleada mostrou uma equipe apática e pouco criativa, muito diferente do que os torcedores estão acostumados. Como explicar? Dois pontos importantes a serem analisados: improvisações que novamente deram errado e uma marcação desencaixada.

Vitinho e Mateus Norton, o duelo que decidiu o primeiro tempo (Foto: Paulo Sergio/Agencia F8)
Vitinho e Mateus Norton, o duelo que decidiu o primeiro tempo (Foto: Paulo Sergio/Agencia F8)
Foto: LANCE!

Volante de origem, Mateus Norton foi escolhido para substituir o lateral-direito Léo, suspenso e que também não poderia entrar em campo por pertencer ao Flamengo. Atuação abaixo do esperado: um setor explorado por Vitinho, erros de posicionamento e substituição no intervalo. Marcos Júnior novamente foi improvisado no meio e não repetiu a atuação que teve contra o Paraná.

As improvisações de Marcelo Oliveira têm sido uma constante - seja por opção ou por necessidade. Anteriormente, Luciano vinha sendo utilizado como meia devido as ausências de Sornoza. Bastou retornar para a sua posição de origem, como centroavante, para virar um dos destaques da equipe. No Fla-Flu, Mateus Norton e Marcos Júnior também não renderam quando deslocados.O Fluminense cresceu no segundo tempo após a entrada de Daniel, meia de origem, fazendo a função de meio-campista. Marcos Júnior, atacante de origem, foi deslocado para frente e também cresceu de produção na segunda etapa. Mateus Norton, como volante, teve atuações regulares quando atuou onde está acostumado nesta temporada. Apesar do desempenho ruim no clássico, já mostrou potencial em outras oportunidades.

Outro problema sofrido pelo Fluminense foi a marcação desencaixada, fato lembrado pelo próprio Marcelo Oliveira em coletiva. Vitinho se destacou com duas assistências, mas o treinador citou Lucas Paquetá como o principal responsável por desorganizar o sistema defensivo. A tentativa foi adiantar Ibanez para fazer uma marcação individual contra o meia. Deu certo, mas houveram consequências.

Paquetá não teve liberdade para executar o jogo que está acostumado, mas um buraco foi formado no sistema defensivo. Quando o volante avançava, um espaço era deixado em suas costas e explorado pelo ataque rubro-negro. Foi possível observar essa movimentação em diversos momentos da partida, principalmente em cabeçadas de Uribe. Gum e Digão tiveram dificuldades para acompanhar as subidas.

Apesar da goleada, nem tudo é para ser lamentado. Daniel entrou no segundo tempo e deu um novo ritmo ao meio de campo, mostrando que pode ser o substituto imediato de Sornoza. Ayrton Lucas, que deixou a desejar nos clássicos contra Vasco e Botafogo, mostrou personalidade contra o Flamengo. O próximo adversário é o Atlético-MG e a chance de apagar a atuação ruim e voltar ao caminho das vitórias.

LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade