0

Em semana decisiva, Grêmio comemora aniversário de sua primeira Copa do Brasil

Há 30 anos, o Tricolor batia o Sport em confronto de volta no Olímpico e iniciava sua saga vencedora na maior competição eliminatória nacional da atualidade

2 set 2019
11h38
  • separator
  • 0
  • comentários

Na próxima quarta-feira (4), o Grêmio terá a missão de se manter na dianteira da semifinal da Copa do Brasil frente ao Athletico-PR às 19h (horário de Brasília) na Arena da Baixada em competição onde construiu uma bonita e vencedora história.

(Foto: Divulgação/Grêmio)
(Foto: Divulgação/Grêmio)
Foto: Lance!

E, nesse dia 2 de setembro, o Imortal dava início a essa trajetória já na primeira edição da mesma, em 1989. Foi nesse dia e ano que o Tricolor, na época dirigido por Cláudio Duarte, conseguiu vencer por 2 a 1 o Sport jogando no estádio Olímpico em resultado suficiente para conquistar o torneio há exatos 30 anos.

Se na atualidade a Copa do Brasil tem, além de milionárias premiações, uma maciça participação de mais de 90 equipes iniciando a disputa, a edição inaugural teve 32 equipes respeitando sempre o formato de disputa no mata-mata. Nessa instância, o Grêmio não encontrou dificuldades eliminando o Ibiraçu-ES com duas vitórias: 1 a 0 em Cariacica e 6 a 0 em Porto Alegre.

Nas oitavas de final, uma situação inusitada acabou ajudando o time gaúcho onde, depois de vencer a primeira partida contra o Mixto-MT por 5 a 0 como visitante, o time do Centro-Oeste foi eliminado após W.O. no Sul por um motivo tão simples quanto bizarro: após a derrota acachapante, o Mixto optou por não viajar para o embate de volta.

Após essas classificações, o Imortal só enfrentou times tradicionais no cenário nacional e com vitórias marcantes antes da decisão: dois triunfos sobre o então Campeão Brasileiro, o Bahia (2 a 0 em Salvador e 1 a 0 em casa) além de confirmar vaga na final com um massacrante 6 a 1 sobre o Flamengo de Júnior, Leandro, júnior Baiano, Zinho, Leonardo e com Telê Santana no banco de reservas.

Depois de conseguir um relevante empate sem gols no primeiro embate da decisão em 26 de agosto na Ilha do Retiro, vem a confirmação no Olímpico para mais de 62 mil torcedores presentes em uma ensolarada tarde de sábado.

Aos nove minutos da primeira etapa, Cuca fez jogada onde acionou Nando Lambada que, na devolução, viu o hoje técnico do São Paulo ser travado na hora do chute. A bola sobrou para Assis, irmão de Ronaldinho Gaúcho e nome importante na história gremista, bater forte no canto esquerdo do goleiro Rafael.

Aos 31, em cobrança de escanteio, Mazaropi saiu mal em batida fechada e, ao sair tentando espalmar a bola pra longe, acabou colocando a bola pra dentro do gol deixando tudo igual. Já na etapa final, com sete minutos, Cuca estava no lugar certo na hora certa em cruzamento onde Lino escorou e o ex-meia bateu forte para marcar o tento do título.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade