PUBLICIDADE

Em novas regras, Fifa 'libera' clubes de obrigação de ceder jogadores às seleções

Entidade criou exceções que livram clubes da obrigatoriedade de ceder os atletas convocados pelas seleções nacionais

1 out 2020 21h33
| atualizado às 21h57
ver comentários
Publicidade

O Conselho da Fifa realizou nesta quinta-feira algumas alterações nas regras de convocações para seleções nacionais. Novas regras foram criadas e, com isso, os clubes não serão mais obrigados a ceder jogadores às seleções nas partidas internacionais que restam no calendário de 2020 em algumas situações. As novas regras serão válidas para as próximas datas Fifa, que incluem quatro rodadas das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2022.

Tite convocou a Seleção Brasileira para os próximos compromissos (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
Tite convocou a Seleção Brasileira para os próximos compromissos (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
Foto: Lance!

As novas medidas, que são acompanhadas do protocolo de segurança sanitária para a volta do futebol nos torneios organizados pela entidade, já haviam sido adotadas nos jogos de setembro com as seleções europeias. A decisão previa limitar a locomoção entre alguns países na Europa. A partir da próxima data Fifa, a regra será adotada também no futebol sul-americano. Entretanto, a obrigatoriedade permanece caso as exceções listadas não se encaixem.

Confira abaixo as exceções da regra da Fifa:

1) Se há um período obrigatório de quarentena ou auto-isolamento de pelo menos cinco dias após a chegada na localização do clube que tem a obrigação de liberar o jogador para uma seleção ou o local onde uma partida de seleção está agendada para acontecer;

2) Se há uma restrição de viagem de ou para qualquer local envolvido na situação anterior; e

3) Nenhuma isenção específica das autoridades relevantes em relação às decisões acima foi concedida aos jogadores de uma seleção

Lance!
Publicidade
Publicidade