0

Em litígio com o Cruzeiro, cada gol marcado por Fred poderá custar R$ 3 milhões extras aos cofres celestes

A ação que o jogador move contra o time mineiro pode chegar a R$ 75 milhões , caso a Raposa seja condenada a pagar os pedidos do atacante

24 fev 2020
17h22
atualizado às 17h22
  • separator
  • 0
  • comentários

A ação que o atacante Fred move contra o Cruzeiro na Justiça do Trabalho, após diversas tentativas de negociações pode revelar uma dura realidade para o time celeste e sua torcida. Cada gol do agora ex-camisa 9 da Raposa pode custar ao clube mineiro R$ 3 milhões extras por tento marcado, além do que a equipe mineira já havia pago ao jogador em salários e premiações.

Desde a sua chegada para sua segunda passagem pela Raposa, em 2018, Fred jogou 69 vezes e marcou 25 gols. No primeiro ano de seu retorno, teve uma lesão grave no joelho direito, ficando praticamente toda a temporada longe dos gramados. No total, contando as duas passagens, foram 180 jogos

Em seu retorno, no fim de 2018 e em todo o ano de 2019, teve desempenho abaixo do esperado pelos cruzeirenses, fazendo apenas cinco gols no Brasileiro, o que contribuiu para o baixo rendimento do ataque celeste, que no fim do campeonato acabou rebaixado à Série B.

E, mesmo com baixo aproveitamento, Fred e Cruzeiro não se entenderam em 2020 para uma continuação ou rescisão de contrato amigável. Depois de várias negociações, o jogador resolveu acionar a Justiça contra o clube.

Quais as reivindicações de Fred?

O centroavante, agora, ex-jogador da Raposa, cobra R$ 50 milhões de uma cláusula indenizatória no seu contrato, tendo como base o artigo 28 da Lei Pelé.

Fred deixou o Cruzeiro por vias judicais após negociações frustradas entre clube e o jogador-(Bruno Haddad/Cruzeiro)
Fred deixou o Cruzeiro por vias judicais após negociações frustradas entre clube e o jogador-(Bruno Haddad/Cruzeiro)
Foto: Lance!

Além desse valor, Fred pede na sua ação contra o Cruzeiro mais R$800.000,00 de aviso prévio; R$ 800.000,00 de férias vencidas, referentes a 2019; 1/3 sobre as férias no valor R$ 266.666,67; multa de 40% sobre o FGTS que pode chegar a R$ 443.863,15; liberação dos depósitos do FGTS; salários atrasados dos meses de outubro, novembro , dezembro de 2019 e janeiro de 2020, além de diferenças relativas ao salário do mês de setembro, bônus e respectivas multas, no valor de R$ 5.463.331,83.

Também há uma cobrança de Fred de 13°salário de 2019, no valor de R$ 800.000,00 e o pagamento de Luvas não quitadas, acrescidas da multa contratual , que podem chegar a R$ 10.499.698,86.

No processo, Fred e sua defesa indicam que que o Cruzeiro é o responsável, único por quitar integralmente a rescisão contratual do atleta com o Atlético-MG, feita em 2017, no valor de R$ 10 milhões, apesar do jogador ser o réu na ação movida pelo Galo e que será julgada por uma corte arbitral ainda este ano, o que pode gerar um aumento no valor final da multa, pois pode acarretar juros e correções monetárias.

Como era o acordo de Fred com o Cruzeiro

Quando o Cruzeiro resolveu buscar Fred em 2017, quando jogava pelo Atlético-MG, a gestão do ex-presidente Wagner Pires de Sá e do seu vice de futebol, Itair Machado, acertaram com o jogador um salário de R$ 800 mil por mês, mais R$ 10 milhões em luvas e R$ 2.490.000,00, em 20 parcelas em direitos de imagem, além de bônus fixados por metas cumpridas.

As premiações de Fred eram "robustas". Um exemplo de como o Cruzeiro se dedicava a atender ao jogador foi a premiação dada a ele no Mineiro de 2019. Fred recebeu R$ 400 mil pelo título e mais R$ 400 mil pela artilharia do torneio.

O clube celeste agia de forma generosa com Fred mesmo quando o atacante não jogava, caso da temporada 2018, quando ficou quase o ano todo parado, mas ainda assim teve direito de receber bônus pelo título do Campeonato Mineiro de 2018 e pela Copa do Brasil conquistado naquele ano, o que pode render mais R$ 400 mil do título estadual e R$ 800 mil da Copa do Brasil.

Veja também:

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade