0

Em fim de contrato no UFC, Cyborg explica motivo de aceitar desafio; leia

Com apenas uma luta nos últimos 16 meses, Cris Cyborg cita razões de ter aceitado desafio feito por americana no UFC e fala sobre seu futuro na organização; veja as declarações:

22 mai 2019
15h32
  • separator
  • 0
  • comentários

Invicta no MMA, com sete vitórias, Felicia Spencer impressionou em todos os sentidos em sua estreia no UFC, ocorrida no último sábado (18), no UFC Rochester. A americana finalizou Megan Anderson com um justo mata-leão ainda no primeiro round e, em entrevista ainda no octógono - de maneira bem respeitosa - desafiou Cris Cyborg, ex-campeã peso-pena do Ultimate.

Cris Cyborg tem somente mais uma luta em seu contrato com o UFC e deseja lutar logo (Foto: Getty Images)
Cris Cyborg tem somente mais uma luta em seu contrato com o UFC e deseja lutar logo (Foto: Getty Images)
Foto: Lance!

A brasileira - que não luta desde dezembro, quando foi derrotada por Amanda Nunes - utilizou suas redes sociais, não só para aceitar o desafio lançado, como também para já indicar um evento para a lutar acontecer: o UFC 240, que está marcado para acontecer no dia 27 de julho, em Edmonton, no Canadá.

Em entrevista ao programa "MMA Junkie Radio", Cyborg foi questionada sobre o fato de ter escolhido, especificamente, o evento no Canadá. Como resposta, a lutadora explicou o fato de ter feito apenas um duelo nos últimos 16 meses e reiterou sua vontade de lutar novamente em breve.

- Você sabe que eu não tenho lutado… Uma luta em 16 meses. E eles me fizeram esperar nove meses por Amanda (Nunes). E, então, se passaram cinco meses após a luta. É muito tempo para ficar sem lutar - declarou a curitibana.

Com apenas uma luta restante em seu contrato atual com o UFC, Cris Cyborg ainda não definiu seu futuro com a organização. Após realizar seu próximo combate, a brasileira vai se tornar "agente livre" e, desta forma, estará liberada a negociar com outras organizações.

- Quando ela (Felicia Spencer) me desafiou, eu disse: 'Legal, vamos lutar'. Já pedi lutas depois da luta contra Amanda, dois meses para ficar pronta e preparada. (…) Depois disso, não terei mais vínculo (com o UFC) - concluiu.

Ainda não há informações a respeito da organização sobre uma renovação de contrato com Cyborg, que no MMA, contabiliza um cartel de 20 vitórias e duas derrotas. Nos últimos meses, a ex-campeã do Invicta e do UFC expôs, principalmente em suas redes sociais, que uma migração para o Pro-Wrestling estaria em seus planos.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade