0

Em duelo eletrizante, Juventude elimina o Vila Nova nos pênaltis e avança na Copa do Brasil

Equipes não conseguem marcar no tempo normal e, nas cobranças, gaúchos acabam levando a melhor; adversário das oitavas será o Grêmio

8 mai 2019
00h08
atualizado às 00h08
  • separator
  • 0
  • comentários

Na noite desta terça-feira (7), Vila Nova e Juventude entraram em campo em partida válida pelo jogo de volta da 4ª fase da Copa do Brasil, no estádio Serra Dourada, em Goiânia.

Após um confronto intenso durante os 90 minutos, ambos os times não conseguiram balançar as redes. Com isso, a decisão da vaga acabou sendo definida nas penalidades, e tendo a equipe de Marquinhos Santos como vencedora pelo placar de 4 a 3.

Primeiro tempo

Mesmo jogando com grande apoio da torcida que, por sua vez, marcava boa presença nas arquibancadas, o Vila Nova tentou iniciar o jogo colocando pressão no Juventude. Antes mesmo de completar 10 minutos no relógio, o atacante Gustavo, de letra, acabou acertando a trave do goleiro Marcelo Carné, para desespero do camisa 7.

Seguido melhor no jogo, o Tigre mantinha a pressão até meados dos 20 minutos. No entanto, todas as chances criadas pelos donos da casa acabaram não surtindo efeito para alívio do time gaúcho.

Passado os sustos, aos poucos o Juventude foi se animando em campo, mas ainda de forma tímida. Em alguns chutes de fora da área com Vidal e Moisés Gaúcho, o goleiro Rafael Santos pouco foi exigido, mas cobrou atenção de seu sistema defensivo.

Nos últimos 15 minutos, o jogo passou a ficar mais equilibrado. Com as duas equipes indo ao ataque a todo momento, o Juventude ainda teve um gol olímpico anulado aos 38, com o juiz marcando uma falta sobre o goleiro do Tigre, e minutos depois, já nos acréscimos, o volante João Paulo deu trabalho a Rafael em uma bela cobrança de falta, sendo esse o último lance do primeiro tempo.
Segundo tempo

No retorno para a etapa final, apenas o técnico Eduardo Baptista, do Vila Nova, resolveu mudar. Em uma troca de volantes, Neto Moura acabou deixando seu lugar para Ramon.

Logo nos 10 minutos iniciais, diferente de como aconteceu no primeiro tempo, goianos e gaúchos mostraram que não estavam dispostos a dar prioridade em seus respectivos sistemas defensivos. Sendo assim, com um chance para cada lado, ambos os goleiros sabiam que não teriam vida fácil em campo.

Até os 20 minutos, o confronto ainda seguia muito movimentado. Com isso, tentando manter seu poder ofensivo em alta, novamente o técnico Eduardo Baptista recuou aos seus suplentes, tirando Gustavo Silva e colocando seu lugar Juninho.

Após a alteração, o Tigre passou a comandar mais as ações. A cada chegada do time da casa, a torcida mostrava-se confiante em tirar o grito de gol da garganta, mas a equipe gaúcha mantinha-se atenta a todos os movimentos adversários tirando a bola do jeito que dava.

O tempo foi passando, e o técnico Marquinhos Santos não estava disposto a assistir a pressão do Vila. Com isso, Lennon acabou saindo para a entrada de Bruno Alves, aumentando seu poder ofensivo.

Mesmo com a troca, pouco mudou o panorama do confronto. Para piorar a situação do Juventude, o lateral-direito Vidal saiu, aparentando estar com dores na perna, para a entrada de Sananduva. Já por parte do Vila, Eduardo optou pela entrada do experiente meia Danilo, tirando de campo seu atacante Rafael Silva.

Nos últimos minutos de confronto, o Tigre era mais efusivo nas tentativas de finalização. Porém, mesmo com as chances criadas, o juiz acabou apitando o final do jogo, com a definição da vaga nas oitavas indo para os pênaltis.

Nas penalidades, a equipe goiana iniciou marcando com Alan Mineiro. Já por parte dos gaúchos, Dalberto acabou perdendo.

Na segunda cobrança, Danilo acabou carimbando a trave, evitando que os donos da casa continuassem à frente no placar. Por parte do Juve, Genílson bateu bem e empatou. 1 a 1.

Na terceira cobrança, Juninho tratou de colocar o Vila novamente em vantagem. Porém Eltinho não deixou barato e empatou. 2 a 2.

Na quarta cobrança, o zagueiro Patrick acabou cobrando para a defesa do goleiro Marcelo Carné. Não tendo nada a ver com isso, o Ju conseguiu passar no placar com João Paulo. 3 a 2.

Na quinta cobrança, o goleiro Rafael Santos ainda manteve as esperanças em alta da torcida local conseguindo o empate. Mas o atacante Bruno Alves, com precisão, colocou um ponto final na decisão com o placar de 4 a 3, carimbando a vaga gaúcha para as oitavas.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade