2 eventos ao vivo

Em dia de nova gafe, Crivella assina cessão de terreno para CT do Vasco

Prefeito se disse perdoado por pecados contra o clube por ter servido bacalhau nesta quinta-feira. Evento foi no Palácio da Cidade e a área fica em Jacarepaguá

30 mai 2019
13h01
atualizado às 13h04
  • separator
  • 0
  • comentários

Primeiro passo dado. Na manhã desta quinta-feira, a Prefeitura do Rio assinou o contrato de cessão de um terreno ao Vasco em Jacarepaguá. No local próximo ao já erguido centro de treinamento do Fluminense será construído o CT do Vasco. A previsão é de que, inicialmente, R$ 5 milhões a R$ 10 milhões sejam captados junto a iniciativa privada para as obras. O clube deseja ter o time principal no local, de cerca de 75 mil m² até o fim do primeiro semestre de 2020.

Crivella e Campello mostram contrato de cessão do terreno (Foto: Divulgação/ Twitter)
Crivella e Campello mostram contrato de cessão do terreno (Foto: Divulgação/ Twitter)
Foto: Lance!

Estiveram presentes no Palácio da Cidade, no bairro de Botafogo, o presidente do Cruz-Maltino, Alexandre Campello, dirigentes do clube, Leandro Castan e Ramon, representando os jogadores, o prefeito Marcelo Crivella, o vereador Alexandre Izquierdo (DEM), e apoiadores. O último foi um dos que participaram da negociação. O chefe do poder executivo municipal não falou com a imprensa, mas cometeu uma gafe durante a cerimônia, que foi reservada.

- Se algum pecado eu cometi contra o Vasco, hoje já foi perdoado porque servi bolinho de bacalhau para todo mundo - afirmou, em referência aos comes e bebes anteriores aos discursos.Na última terça-feira, o prefeito já havia causado polêmica ao dizer que a Ciclovia Tim Maia, onde já morreram duas pessoas, poderia se chamar "Vasco da Gama" porque estava "caindo muito".

Questionados após o evento, Alexandre Campello e Leandro Castan minimizaram as declarações do prefeito. O zagueiro vê um passo importante para um clube sendo dado.

- Muito feliz. Centro de treinamento é essencial. E sobre o prefeito, como atleta não me incomoda, mas, como pessoa, talvez sim. Foi uma brincadeira lamentável - analisou o capitão.

Por sua vez, Campello tentou esclarecer questões financeiras. Em meio a atrasos salariais, o Vasco vive dias decisivos para a obtenção de um empréstimo para não chegar ao terceiro mês de dívida, o que permitiria a rescisão contratual de atletas, por exemplo. Mas o mandatário explica que o financiamento do CT não tem a ver com esta questão ou com outros projetos em andamento, como o da reformulação de São Januário e da reestruturação da dívida.

- Nos primeiros seis meses se recebe cerca de 25% (do dinheiro pelos direitos de transmissão) então é fácil entender que é difícil para o clube se manter até porque tem penhoras. Por isso é importante, nesse projeto de reestruturação da dívida, que se faça antecipação de crédito, mas com dinheiro carimbado para pagar tais dívidas para que elas sejam controladas, diluídas nos próximos anos. Tenho certeza que a torcida vai abraçar essa ideia (do financiamento do CT), mas temos outros caminhos que agora não e o momento de falar - sublinhou Campello.

Atualmente, o Vasco treina no CT do Almirante, em Vargem Pequena. Contudo, o espaço é alugado.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade