0

Eliminação ajuda? Verdão pode ter só um jogo a menos em relação a 2018

Saída nas quartas de final da Copa do Brasil, diante do Inter, garante ao Palmeiras quatro partidas a menos nesta temporada, mas o calendário ainda pode ter até 73 jogos no ano

18 jul 2019
08h55
  • separator
  • 0
  • comentários

A eliminação nas quartas de final da Copa do Brasil pode dar a impressão de um calendário mais tranquilo para o Palmeiras, mas não é bem assim. Se tudo der certo e o clube conquistar a Libertadores e garantir vaga no Mundial, o time terá somente uma partida a menos em relação ao ano passado, quando chegou às semifinais de Copa do Brasil e Libertadores e à final do Paulista.

Palmeiras ainda terá um calendário com muitos jogos se continuar na Libertadores (Agência Palmeiras/Divulgação)
Palmeiras ainda terá um calendário com muitos jogos se continuar na Libertadores (Agência Palmeiras/Divulgação)
Foto: Lance!

A derrota para o Inter, nessa quarta-feira, foi a 36ª partida oficial do Verdão na temporada. Até dezembro, o time certamente disputará mais 28 jogos pelo Campeonato Brasileiro e tem mais dois garantidos na Libertadores, pelas oitavas de final, diante do argentino Godoy Cruz. Se for avançando, pode ter mais cinco compromissos pelo torneio continental (quartas de final, semifinais e final em jogo único). Caso seja campeão, terá mais duas partidas no Mundial.Nesse cenário, o Palmeiras terminará 2019 com, no mínimo, 66 partidas oficiais disputadas. No máximo, serão 73, uma a menos em relação a 2018, quando foi mais longe no Paulista (foi finalista, e caiu nas semifinais neste ano) e na Copa do Brasil (semifinalista em 2018, eliminado nas quartas de final em 2019).

Na prática, essas quatro datas livres pela saída na Copa do Brasil garantem semanas só com treinos em meio a rodadas importantes do Campeonato Brasileiro. Elas ocorrerão entre os jogos contra Corinthians, no dia 4, Bahia, no dia 11, e Grêmio, no dia 17, quando terão as semifinais da Copa do Brasil, e entre os compromissos diante de Flamengo, Goiás e Cruzeiro, previstos para o começo de setembro, período em que ocorrerão as finais da Copa do Brasil.

De qualquer forma, a previsão ainda de um número alto de partidas, na expectativa de sucesso na Libertadores, fará o técnico Luiz Felipe Scolari manter a política de alternância de escalações. Além do argumento de focar a qualidade física do time, assegura um ânimo maior ao dar oportunidades a um elenco enaltecido pela capacidade similar de reservas e titulares.

Já sem a Copa do Brasil, o Palmeiras volta as atenções para o Campeonato Brasileiro, no qual é líder e enfrenta o Ceará, neste sábado, em Fortaleza. Depois disso, encara o Godoy Cruz, na terça-feira, na Argentina, abrindo os confrontos pelas oitavas de final da Libertadores, e pensa novamente no Brasileiro no dia 4, em clássico diante do Corinthians, em Itaquera.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade