0
Logo do Cruzeiro
Foto: terra

Cruzeiro

Diretor revela pedido de Ábila para ser negociado pelo Cruzeiro

Bruno Vicintin conta que atacante preferiu realizar 'sonho de criança' no Boca Juniors

12 ago 2017
17h09
  • separator
  • comentários

Presente na apresentação de Alexis Messidoro, o vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Bruno Vicintin, explicou sobre a negociação que levou o garoto de 20 anos para o time mineiro e a saída de Ramón Ábila. De acordo com o dirigente, o atacante fez o pedido para ser negociado e ter a oportunidade de realizar seu 'sonho de criança' no Boca Juniors.

- A gente teria que pagar uma parcela do Ábila e assumir uma dívida maior na frente. O jogador nos procurou na época que eu estava nos Estados Unidos por problemas familiares e falou que tinha um interesse de ir para o Boca, que era um sonho de criança dele. Não estava sendo utilizado como titular. Então conversamos e entendemos que assumir uma divida alta para um jogador que era muito importante para gente, mas que não estava sendo utilizado, e chegamos à conclusão de negociar - comentou Vicintin.

Além de liberar o atacante que não estava sendo tão aproveitado por Mano Menezes, o Cruzeiro também preferiu negociar Ábila com o Boca para se livrar da dívida que ainda tinha com o Huracán no valor de US$1,5 milhão. Se permanecesse com o jogador, o time mineiro ainda teria que desembolsar outros US$4 milhões no final do ano para adquirir 50% dos direitos do atleta, conforme cláusula do contrato entre as partes.

Apesar de negociado com o Boca, Ábila ainda não jogará no time xeneize neste ano. Devido à alta concorrência na equipe, o jogador será aguardado para o início de 2018 e a disputa da Copa Libertadores. Até lá, o atacante retornará ao seu ex-clube e ficará emprestado ao Huracán até dezembro.

Ábila irá jogar no Huracán até dezembro antes de se transferir para o Boca em 2018 (Foto: Dudu Macedo/Lancepress!)
Ábila irá jogar no Huracán até dezembro antes de se transferir para o Boca em 2018 (Foto: Dudu Macedo/Lancepress!)
Foto: LANCE!
LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade