1 evento ao vivo

Diniz lamenta e admite 'pressão' para buscar vaga direta na Libertadores

Após a derrota para o Grêmio por 3 a 0 na Arena, o treinador do São Paulo ainda destacou os gols sofridos em pouco tempo: 'No nosso melhor momento tomamos o gol'

1 dez 2019
22h17
atualizado em 2/12/2019 às 12h32
  • separator
  • 0
  • comentários

O São Paulo conquistou a vaga para fase preliminar da Libertadores graças a vitória do Fortaleza sobre o Goiás, mas a pressão para se garantir na fase de grupos é grande. Neste domingo, após a derrota para o Grêmio por 3 a 0, em Porto Alegre, o técnico Fernando Diniz admitiu a pressão da torcida para buscar objetivo. Além disso, lamentou os gols sofridos tão rápidos.

Fernando Diniz: 'Equilibrado até tomar o primeiro gol' (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)
Fernando Diniz: 'Equilibrado até tomar o primeiro gol' (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)
Foto: Lance!

- A pressão num time como o São Paulo existe. No São Paulo e em outros grandes, pelo tamanho e pelo tempo sem títulos. Existe. Mas o time absorve bem. Não tenho queixa dos jogadores. No melhor momento do jogo tomamos o gol e outros dois na sequência. Mas num time como o São Paulo quase sempre tem pressão. É um clube e torcida apaixonados por Libertadores. Então tem pressão para classificar direto. Temos uma decisão contra o Inter na quarta-feira - destacou.
TABELA
VEJA E SIMULE A CLASSIFICAÇÃO DO BRASILEIRO

Questionado sobre os gols sofridos em apenas 16 minutos, o treinador viu que o jogo estava equilibrado até o momento do primeiro gol, mas depois disso o time parou de criar.

- Falando do jogo: equilibrado até tomar o primeiro gol, aliás no nosso melhor momento da partida tomamos o gol. E tomamos dois na sequência. Ficou difícil. Quanto a 2020 não estamos falando disso. O pensamento de todos é buscar a vaga direta na Libertadores - afirmou.

Diniz também falou da falta de criatividade que tem acontecido nos últimos jogos. Ele ressaltou que o time de sua 'cara' e também oscilação no decorrer dos confrontos do Campeonato Brasileiro.

- Acho que o São Paulo tem a minha cara em muitos jogos. No Audax, Fluminense ou Athlético-PR com dois meses, o São Paulo em dois meses é o que mais tem minha cara. Sobre criar não é o fator que está absoluto também. Contra o Vasco criamos para fazer dois, três ou quatro. Hoje concordo. Alguns jogos aconteceu. Tem oscilado bastante. Hoje criamos pouco e não fizemos gol. Contra o Vasco criamos muito mais do que só o 1 a 0 - admitiu.

Com o resultado, o São Paulo fica na quinta posição, com 57 somados. Vale lembrar que a equipe já está garantida na Copa Libertadores de 2020, mas pela fase preliminar e não na fase de grupos. Na quarta-feira, o Tricolor encara o Internacional, às 21h30, no Morumbi, em mais um duelo pela vaga direta para a competição intercontinental.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade