3 eventos ao vivo

Diniz faz testes no São Paulo e utiliza jogadores em diferentes funções

Treinador do Tricolor tem usado a pré-temporada para promover algumas mudanças durante situações de jogo, como Tchê Tchê e Everton nas laterais e Shaylon volante

15 jan 2020
09h02
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O período de concentração e pre-temporada em Cotia tem sido proveitoso para o São Paulo, principalmente para a comissão técnica, que tem tido tempo para observar e fazer testes com alguns jogadores em diferentes funções no campo. Embora isso possa ter efeito apenas em determinadas circunstâncias de jogo, a prática tem mostrado alterações interessantes que podem enriquecer 2020.

Diniz tem feito testes com jogadores em diferentes funções no São Paulo (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)
Diniz tem feito testes com jogadores em diferentes funções no São Paulo (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)
Foto: Lance!

TABELA
> Veja tabela e simulador do Paulistão clicando aqui

Isso não é novidade para Fernando Diniz, já que no Audax ele também colocava atletas para assumirem funções que não eram de suas origens. Tchê Tchê, por exemplo, atuava em várias posições naquela equipe, como na ponta, no meio, e na lateral. Sua polivalência lhe rendeu o interesse do Palmeiras, naquele mesmo ano. O meio-campista, porém, não era o único caso.

No Fluminense, em 2019, o comandante colocou Caio Henrique, que chegou ao clube como meia, para jogar na lateral-esquerda e deu muito certo. Tanto é que se tornou um dos reforços mais cobiçados desta janela, para atuar justamente na lateral. Essas mudanças, no entanto, exigem tempo para serem testadas e é isso que a comissão técnica de Diniz tem tido nesta pré-temporada.Em treino aberto para a imprensa na última segunda-feira, alguns testes como os citados acima foram feitos durante a atividade. Tchê Tchê, em determinado momento, foi deslocado para a lateral direita, quando Juanfran saiu para a entrada de Luan, que foi para o meio-campo. A função não é novidade para o camisa 28, que chegou a fazer esse tipo de troca no Palmeiras, em 2016.

Quem também foi testado na lateral foi o meia-atacante Everton, que retorna de lesão no joelho. O jogador atuou pelo lado esquerdo da defesa, o que também não lhe é estranho, uma vez que já fez isso, com certo destaque, no Flamengo campeão brasileiro de 2009, quando precisou ser improvisado, aos 20 anos, por conta da lesão de Juan, o titular da posição.

Além de Everton e Tchê Tchê, Luan e Shaylon foram testados em funções diferentes. O volante atuou na zaga, algo que fez em circunstâncias específicas na temporada passada e em alguns treinos. Esse teste pode ter a ver com a ausência de Walce, que ficará fora por cerca de oito meses, mas também tem potencial para ser uma variação de jogo, em que alguém da zaga é sacado para deixar o time mais ofensivo, com um meia ou um atacante.

O caso de Shaylon é o que pode ter efeito mais constante por conta de sua característica de jogo. Meia ofensivo de origem, o atleta foi testado de forma recuada, como um segundo volante ou um meio-campista atuando mais pelo centro, atrás da linha de três, com dois pontas e um meia-atacante. Jovem tem qualidade de passe e boa condução de bola, pode ganhar espaço com Diniz.

Resta aguardar o início dos jogos oficiais para ver se esses testes serão utilizados durante a temporada. Pelo passado do treinador, a tendência é que pelo menos um deles tenha efeito prático. No dia 22 de janeiro, contra o Água Santa, às 21h30, no Morumbi, na estreia do Paulistão, será a primeira oportunidade para analisar se veremos algumas dessas "novidades".

Veja também:

Confira a repercussão da morte de Maradona na Argentina e pelo mundo
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade