PUBLICIDADE
Logo do

Palmeiras

Meu time

Dilema do Palmeiras: título ou tempo de treino para Abel

Verdão define seu rumo no Estadual neste domingo (9) contra a Ponte Preta em Campinas

9 mai 2021 08h02
| atualizado às 09h33
ver comentários
Publicidade

Em meio ao calendário com mais jogos dos últimos anos, o Palmeiras, de Abel Ferreira, vive um dilema em relação à possível classificação no Paulistão. O campeão da edição passada possui 18 pontos, um a menos que o Novorizontino, e ocupa a terceira posição no grupo C. A depender da combinação de resultados da última rodada, o time pode avançar, ou não, de fase na competição.

Palmeiras campeão do Paulistão 2020 (Foto: Fábio Menotti/Palmeiras)
Palmeiras campeão do Paulistão 2020 (Foto: Fábio Menotti/Palmeiras)
Foto: Lance!

Para se classificar, o Verdão precisa vencer e torcer por um empate ou uma derrota do time de Novo Horizonte contra o rival Corinthians, já classificado. Em caso de empate, o Novorizontino só perde a vaga se for derrotado por dois ou mais gols de diferença ou se, mesmo perdendo por apenas um gol, for superado pelo Palmeiras em gols marcados. Uma derrota por qualquer placar elimina o time alviverde do Estadual. Confira as combinações de classificação possíveis:

  • Vitória do Palmeiras e derrota do Novorizontino;
  • Vitória do Palmeiras e empate do Novorizontino;
  • Empate do Palmeiras e derrota do Novorizontino por 2 gols ou mais;
  • Empate do Palmeiras e derrota do Novorizontino por 1 gol, com o Palmeiras ultrapassando o time em gols pró;

Apesar de ter como objetivo a classificação, o cenário do Palmeiras para a temporada de 2021 pode ser dificultado em virtude das alterações no calendário que o mata-mata do Paulista provocariam. O dilema existe, acima de tudo, por causa da necessidade de tempo para treinar, algo desejado por Abel Ferreira há bastante tempo. Desde a chegada do português ao clube, o Alviverde teve apenas duas semanas livres de jogos, ambas provocadas pela paralisação do Campeonato Paulista entre os meses de março e abril.

Um dos principais prejuízos da falta de treinamentos é a dificuldade de aprimorar o esquema tático com três zagueiros, modelo que vem sendo utilizado por Abel nas últimas partidas da Libertadores. Entre críticas e elogios, a escalação mostrou uma evolução notória no confronto contra o Independiente del Valle-EQU, no qual o Verdão goleou por 5 a 0. Ainda assim, devido a complexidade de encaixe desse esquema, o pouco tempo de trabalho dá brechas para algumas falhas da equipe, o que expõe a necessidade de mais treino.

Além disso, o desgaste físico dos jogadores é outra pauta levada em consideração ao analisar esse contexto. Sem contar as contusões da temporada passada, somente agora, Gabriel Menino, Gabriel Veron, Kuscevic, Lucas Lima, Alan Empereur e Breno Lopes estão em processo de recuperação de lesões.

Mesmo com a rotação do elenco e com a participação de jovens da base no Paulistão, a maratona de partidas tem comprometido a capacidade física dos atletas. Por sua vez, esse problema reduz a disponibilidade de peças para Abel e o obriga a improvisar jogadores em posições diferentes das suas de origem.

O outro lado da moeda diz respeito à possibilidade de o Palmeiras buscar mais um título e, sobretudo, defender o status de campeão paulista. Soma-se a isso, o potencial que a queda precoce tem de conturbar o ambiente, uma vez que uma parte da torcida protestou após a sequência ruim na competição.

A oportunidade de mais rodagem aos atletas da base também entra como ponto positivo, principalmente, por permitir avaliar melhor quais jogadores estarão mais preparados para compor o plantel da equipe profissional durante o restante da temporada. Por fim, a premiação de apenas R$ 3,5 milhões, reduzida devido às despesas com o protocolo de prevenção à Covid-19, acaba tendo uma importância menor diante de tais condições.

Em virtude disso, a postura da diretoria e da comissão técnica do Palmeiras segue a mesma linha: o clube fará o melhor que pode com o que tem à disposição. Conforme atestado pelo auxiliar João Martins em entrevista coletiva, isso significa que a equipe não mudará a estratégia para a partida decisiva contra a Ponte Preta no domingo. Embora esteja em uma situação relativamente confortável na Libertadores, o Alviverde não irá priorizar o Paulistão e deve escalar um time alternativo para o duelo.

"Somos coerentes nas nossas decisões. O treinador foi muito claro, devido ao calendário, sobre o que queria do Paulista. Nunca enganamos ninguém. Hoje foi mais uma prova clara de que esses jogadores estão preparados e confiamos neles 100%. Não vamos mudar nenhuma vírgula, porque sempre escolhemos os que achamos que estão mais preparados para o jogo seguinte. Não existem duas equipes. Para nós, somos todos iguais", declarou o auxiliar.

O impacto direto da classificação ou eliminação se dá de duas formas opostas no calendário do clube. Caso passe de fase, o time terá de seis a oito jogos nas próximas três semanas. Se for para a final do Estadual, ainda terá que adiar a partida de estreia no Brasileirão, prevista para o dia 23 deste mês. Por outro lado, em caso de eliminação, serão três semanas com somente um jogo por semana, já muito perto da classificação no torneio continental.

Confira o calendário de momento do Palmeiras.

  • (09/05) Ponte Preta x Palmeiras
  • (11/05) Independiente del Valle x Palmeiras
  • (13/05) Quartas de final do Paulistão*
  • (16/05) Semifinal do Paulistão*
  • (18/05) Palmeiras x Defensa y Justicia
  • (20/05) Final do Paulistão (Ida)*
  • (23/05) Flamengo x Palmeiras ou Final do Paulistão (Volta)*
  • (27/05) Palmeiras x Universitario

*Jogos em caso de classificação.

Na última vez em que o Maior Campeão Nacional foi eliminado na fase classificatória do Paulista, a competição tinha outro formato. Disputada por 20 times em turno único, na edição de 2010 o Verdão somou apenas 25 pontos e ficou em 11º, sete posições atrás do último classificado para as semifinais. Nesta temporada, apesar de estar em terceiro de seu grupo, o clube ocupa a sexta posição da classificação geral e estaria se classificando em segundo caso estivesse no Grupo A e em primeiro no Grupo D.

Para tentar avançar de fase no Paulistão, o Palmeiras vai a campo neste domingo(9), às 16h (horário de Brasília), contra a Ponte Preta no estádio Moisés Lucarelli. O jogo do Novorizontino, adversário pela classificação, acontece no mesmo horário contra o Corinthians na Neo Química Arena.

Lance!
Publicidade
Publicidade