PUBLICIDADE
Logo do

Flamengo

Meu time

Diego Alves revê lances do título do Flamengo e explica 'polêmicas' com Gustavo Scarpa e Danilo nos pênaltis

Herói na conquista da Supercopa do Brasil, goleiro revelou detalhes da disputa de pênaltis em programa da "FlaTV"

14 abr 2021
21h03 atualizado às 21h03
0comentários
21h03 atualizado às 21h03
Publicidade

Principal personagem do Flamengo na conquista da Supercopa, Diego Alves reviu os principais lances da partida contra o Palmeiras, disputada no último domingo. Em vídeo divulgado pela 'FlaTV' nesta quarta-feira, o goleiro comentou sobre a decisão de pênaltis e explicou as 'polêmicas' nas cobranças de Gustavo Scarpa e Danilo.

Diego Alves em ação na disputa de pênaltis (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)
Diego Alves em ação na disputa de pênaltis (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)
Foto: Lance!

Scarpa foi o terceiro batedor do Palmeiras. Até aquele momento, Diego Alves não tinha feito nenhuma defesa e o clube paulista vencia por 2 a 1. Após converter a cobrança, o meia foi flagrado pela câmera olhando e falando algo para o goleiro rubro-negro, o que levantou hipóteses de provocação nas redes sociais. Segundo Diego, no entanto, isso não ocorreu.

- O Scarpa falou que ia bater no meio também. O pessoal fala que ele me xingou, que ele zoou ou ficou provocando. Não foi. Ele me perguntou o porquê que eu fiquei no meio. Ele ia bater ali e mudou de última hora.

Outro momento que ficou marcado na decisão da Supercopa foi o instante anterior à cobrança de Danilo. O jovem era o quinto cobrador do Palmeiras e podia garantir o título para o clube paulista se convertesse. Após longos segundos de espera, quando o volante iniciou a corrida para a bola, Diego Alves interrompeu e reclamou com o árbitro. Em seguida, Danilo enfim cobrou e acertou a trave, deixando o Flamengo vivo na disputa.

- Eu vou ser bem sincero: eu estava meio perdido nas cobranças. O bandeira me disse que se ele fizesse, acabava. Eu conversei com o Danilo antes da cobrança, me posicionei e percebi que ele estava demorando muito. Não tenho como te afirmar se era uma dúvida que ele tinha, se ele estava rezando... Não sei dizer. Mas isso me desconcentra também, até o Vuaden olhou para mim - disse Diego Alves, antes de completar:

- Aí eu pensei: 'Na hora que ele der o primeiro passo, eu que vou sair'. E o Vuaden, em vez de reclamar comigo, vai direto no Danilo. Aí ele foi ajeitar a bola de novo para bater. Quanto mais tempo passa, fica mais difícil para o cobrador. Vai entrando dúvida na cabeça dele e eu tentei prolongar ao máximo isso. São as armas que a gente tem para usar, não foi por maldade.

Em seguida, Diego Alves defendeu as cobranças de Gabriel Menino e Mayke, sendo crucial para o título do Flamengo. Uma curiosidade revelada pelo goleiro foi que ele não estudou onde os cobradores do Palmeiras batiam e preferiu seguir a intuição.

- Quando foi para a decisão de pênaltis, o preparador de goleiros veio perguntar se eu queria ver onde o pessoal batia. E eu falei: 'Não, hoje eu vou de Diego Alves, vou na minha intuição'. Eu nunca tinha visto eles baterem pênalti, foi na pura intuição mesmo. Que bom que deu certo.

Diego Alves e o restante do elenco do Flamengo voltam a campo nesta quinta-feira para encarar o Vasco, pela 9ª rodada da Taça Guanabara. A partida está marcada para as 19h (de Brasília) e terá transmissão em Tempo Real do LANCE!.

Lance!
Publicidade
Publicidade