PUBLICIDADE

Desgaste e arbitragem pesam, mas Fluminense empata na Libertadores; bola parada representa 40% dos gols

Tricolor empatou com o Junior Barranquilla nesta quinta-feira, pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores, no Equador

7 mai 2021 06h00
| atualizado às 11h54
ver comentários
Publicidade

No empate polêmico do Fluminense em 1 a 1 contra o Junior Barranquilla em Guayaquil, no Equador, a bola parada foi novamente uma arma potente do Tricolor para garantir o resultado - considerado positivo. Com o gol de Kayky aproveitando o desvio de Luccas Claro, a equipe do técnico Roger Machado chegou ao oitavo gol na temporada em jogadas deste tipo. Apesar do desgaste por conta das mudanças repentinas dos locais das partidas, o Flu conseguiu somar seu quinto ponto na Libertadores e, com isso, se manteve na liderança do Grupo D.

Fluminense empatou em 1 a 1 com o Junior Barranquilla fora de casa (Foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC)
Fluminense empatou em 1 a 1 com o Junior Barranquilla fora de casa (Foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC)
Foto: Lance!

Desde que a equipe principal voltou, foram quatro gols a partir de escanteios e dois de falta. Houve também outros dois de pênalti, ambos de Abel Hernández. E os lances tem sido decisivos. Em duas oportunidades os gols fizeram com que o Fluminense conseguisse empatar a partida (contra Vasco e Junior Barranquilla). Um deles decidiu o jogo (contra o Botafogo). Se contar as penalidades, o Tricolor iniciou a virada contra o Madureira com uma delas e empatou a semifinal do Carioca com a Portuguesa com outra.

Em termos de porcentagem, as bolas paradas representam 40% dos gols marcados desde a partida diante do Volta Redonda, pela sexta rodada do Campeonato Carioca, quando Roger teve todos os titulares à disposição. O meia Nene participou de 50% dos gols que saíram desta forma.

A partida poderia ter desandado quando o árbitro assinalou um pênalti controverso para o Junior logo nos primeiros minutos da etapa inicial. Mas Kayky, que foi o autor da "falta", apareceu bem posicionado na falha marcação dos colombianos para se tornar o mais jovem a marcar com a camisa do Flu em Libertadores. A cobrança de escanteio saiu dos pés de Nene, que, embora seja criticado por diminuir o ritmo da equipe, contribui com as bolas paradas.

Tal alternativa bem treinada, ajuda a equipe em momentos complicados, em que nem sempre as melhores situações vão se desenvolver com a bola rolando. Diante do Junior, nitidamente o time sentiu o desgaste por conta das inúmeras viagens. Ao todo, somente pela Libertadores, a delegação percorreu mais de 20 mil km em 12 dias e, nesta viagem, teve que ir sair de Barranquilla para Guayaquil, em um voo de aproximadamente três horas.

Os principais destaques do time não renderam aquilo que é esperado e, especialmente pela noite apagada de Martinelli e Yago Felipe, o Fluminense fez um jogo pouco inspirado. Luccas Claro deu a assistência, mas ainda não reencontrou a boa forma que o levou a ser destaque da última temporada. O time acabou perdendo com a "pilha" da arbitragem na primeira etapa e reduziu o ritmo após o intervalo, mas volta ao Rio de Janeiro com um ponto importante na bagagem.

Agora, o Flu volta ao Rio de Janeiro pelas próximas semanas. No domingo, enfrenta a Portuguesa, às 16h, pelo segundo jogo da semifinal do Carioca. Depois, na quarta-feira, terá o Independiente Santa Fe (COL) às 21h (de Brasília). Os dois jogos são no Maracanã. Já no Grupo D, o Tricolor permanece em primeiro, com cinco pontos, assim como o River Plate (ARG), que também empatou na rodada.

GOLS DO FLUMINENSE DE BOLA PARADA (COM A EQUIPE PRINCIPAL):

Fluminense 1 x 1 Vasco - gol de Fred após assistência de Nenê (escanteio)

Macaé 0 x 4 Fluminense - gol de falta de Nenê e gol de Ganso após escanteio batido por Egídio (Lucca desviou para dar a assistência).

Fluminense 1 x 0 Botafogo - gol de Nino após assistência de Nenê (falta lateral)

Fluminense 4 x 1 Madureira - gol de pênalti de Abel Hernández e gol de Bobadilla após escanteio cobrado por Danilo Barcelos (Biel finalizou antes de Boba, que marcou no rebote).

Portuguesa 1 x 1 Fluminense - gol de pênalti de Abel Hernández.

Junior Barranquilla 1 x 1 Fluminense - gol de Kayky após escanteio de Nenê (Luccas Claro desviou para dar a assistência)

Lance!
Publicidade
Publicidade