1 evento ao vivo

Desde 2010, Dorival só repetiu desempenho do Santos em tiro curto

9 jul 2015
16h56
  • separator
  • comentários

Após cinco temporadas, Dorival Júnior retorna ao Santos para tentar tirar a equipe da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro e, para brigar por esse objetivo, precisará melhorar o rendimento que apresentou nos últimos seis clubes que dirigiu entre setembro de 2010 e dezembro de 2014. Após a passagem de destaque pelo Peixe, quando conquistou os títulos do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil, Dorival só teve aproveitamento superior a 65% no Fluminense, trabalho que durou só cinco jogos.

Dorival Junior
Dorival Junior
Foto: Fernando Roberto

Dispensado do Santos em razão de desentendimentos com Neymar, Dorival encerrou sua primeira passagem pela Vila Belmiro com 61 jogos, 37 vitórias, oito empates e 15 derrotas. No mesmo ano de 2010, ele assumiu o desafio de dirigir o Atlético-MG e entregou o cargo após 50 partidas, somando 25 vitórias, dez empates e 15 derrotas, com um aproveitamento de 57% que não o segurou e nem rendeu títulos.

Entre 2011 e 2012, Dorival Júnior viveu a melhor fase da carreira após a passagem pelo Santos. À frente do Internacional, foi campeão do Campeonato Gaúcho e da Recopa Sul-Americana e dirigiu o clube em 63 jogos (mais do que no Peixe), com aproveitamento de 62%. O clube, porém, decidiu contratar o ídolo Fernandão e dispensou Dorival.

Após a passagem pelo Colorado, Dorival dirigiu três clubes cariocas em sequência (Flamengo, Vasco e Fluminense), mas o rendimento das equipes em campo fez com que os trabalhos fossem curtos. Ele entregou o Vasco com aproveitamento de 40% e imerso na zona de rebaixamento e assumiu o Fluminense por cinco jogos, com três vitórias, um empate e uma derrota que não livraram a equipe da degola - depois, com a perda de pontos da Portuguesa no "Caso Héverton", o Flu se salvou.

O último trabalho de Dorival foi no rival Palmeiras, que também estava ameaçado de rebaixamento em 2014. O substituto do argentino Ricardo Gareca teve 20 jogos no clube e venceu apenas seis, com outros cinco empates, nove derrotas e o pior aproveitamento de todos os seus trabalhos: 38,3%. O Verdão terminou o Brasileirão apenas uma posição acima da zona de rebaixamento.

VEJA NÚMEROS DE DORIVAL APÓS 2010:

SANTOS: 61 jogos: 37 vitórias, oito empates e 16 derrotas, com aproveitamento de 65%
ATLÉTICO-MG: 50 jogos: 25 vitórias, dez empates e 15 derrotas, com aproveitamento de 57%
INTERNACIONAL: 63 jogos: 33 vitórias, 18 empates e 12 derrotas, com aproveitamento de 62%
FLAMENGO: 37 partidas: 15 vitórias, 12 empates e 10 derrotas, com aproveitamento de 51%
VASCO: 29 jogos: nove vitórias, oito empates e 12 derrotas, com aproveitamento de 40%
FLUMINENSE: 5 jogos: três vitórias, um empate e uma derrota, com aproveitamento de 66,6%
PALMEIRAS: 20 jogos: seis vitórias, cinco empates e nove derrotas, com aproveitamento de 38,3%

Lance!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade