3 eventos ao vivo

Defesa do Santos passa por grandes testes e mostra evolução no ano

Time de Sampaoli está há três jogos sem sofrer gols, contra três adversários difíceis em fases decisivas. Em clássicos, Peixe só levou gols na ida da semifinal do Paulistão

20 abr 2019
08h09
  • separator
  • 0
  • comentários

Desde o início da temporada, o Santos é conhecido como um time especialista em propor o jogo e em ser ofensivo, em contrapartida ficou marcado por goleadas que levou. No entanto, a verdade é que o sistema defensivo da equipe tem ido muito bem nas decisões e mostra evolução às vésperas de partidas ainda mais difíceis. Provas de fogo que indicam que, a equipe pode ficar melhor, como disse Sampaoli, após a vitória sobre o Atlético-GO.

Titular desde o início da temporada, Gustavo faz parte dessa evolução (Foto: Eduardo Carmim/Photo Premium)
Titular desde o início da temporada, Gustavo faz parte dessa evolução (Foto: Eduardo Carmim/Photo Premium)
Foto: Lance!

Nos últimos três jogos: vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians, vitória por 3 a 0 sobre o Dragão e vitória por 2 a 0 sobre o Vasco, o Peixe não sofreu gols. Embora tenha sido eliminado pelo Timão nos pênaltis, o time não foi vazado e iniciou uma série de jogos decisivos com esse cenário.

Aliás, em clássicos esse bom desempenho defensivo tem sido regra. A exceção foi justamente diante dos corintianos, que marcaram duas vezes no confronto de ida da semifinal do Paulistão. Contra o Palmeiras (0 a 0), contra o São Paulo (2 a 0) e as outras duas contra a equipe de Fábio Carille (0 a 0 e 1 a 0), a rede santista não foi balançada.Verdade que na Copa Sul-Americana, quando foi eliminado pelo River-URU, o gol sofrido em casa, no Pacaembu, acabou sendo decisivo para o fracasso na tentativa de avançar de fase na competição. O empate em 1 a 1 não foi suficiente para a classificação, mas é certo que esses episódios têm servido de lição para os jogadores e para Jorge Sampaoli, que pretende aperfeiçoar o seu esquema a fim de deixar o time menos vulnerável.

- Temos que buscar o controle do jogo, como tivemos aqui e gerar ataques atrás de ataques e não ser tão direto, porque individualmente estaremos expostos ao contra-ataque com jogadores muito rápidos, assim trataremos de fazer melhorias para a próxima partida. A equipe precisa ser ofensiva, mas precisa ter o controle do jogo - analisou o argentino após a vitória sobre o Vasco, na última quarta-feira, quando já projetou o duelo de volta.

Nesta temporada, o Peixe foi vazado em apenas nove dos 23 jogos oficiais que fez. Apesar de ter levado 18 gols em 2019, metade deles é proveniente das duas goleadas (5 a 1 para o Ituano e 4 a 0 para o Botafogo-SP), ou seja, dois pontos fora da curva na trajetória do time, que também já vê uma zaga consolidada com Felipe Aguilar e Gustavo Henrique.

Tanto é que nas últimas quatro derrotas santistas a dupla não era essa considerada titular. Contra o Novorizontino, contra o Botafogo-SP, contra o Corinthians e contra o Atlético-GO, pelo menos um dos dois esteve ausente. Isso mostra que já há um encaixe entre Aguilar e Gustavo, e que o time com essa formação tem mostrado evolução para o restante da temporada, que tende a abrigar jogos mais complicados.

O primeiro deles será na próxima quarta-feira, contra o Vasco, em São Januário, pela confronto de volta da quarta fase da Copa do Brasil. Se o Santos sair de campo sem sofrer gols, mais uma vez, a vaga nas oitavas de final estará garantida, e se sofrer apenas um, também. Basta que a boa fase defensiva continue.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade