0

De seguro a desorganizado, Flu e as 'duas caras' em triunfo sobre Chape

Equipe de Abel Braga abriu vantagem no primeiro tempo, mas se perdeu em campo e, por pouco, não levou o empate. Alívio veio apenas no fim do duelo

27 mai 2018
06h33
atualizado às 09h33
  • separator
  • 0
  • comentários

A vitória contra a Chapecoense, enfim, aconteceu. Com dois gols de Pedro e um de Marcos Junior, o time tricolor, pela primeira vez, bateu a equipe de Santa Catarina. Porém, o resultado de 3 a 1 pode dar uma impressão não muito real do que foi o duelo. A torcida do Fluminense, no mesmo confronto, viu duas atuações completamente diferentes. De um time organizado e seguro a uma equipe com diversos erros e assustada.

O time de Abel Braga começou bem, conseguindo mais a posse de bola e com boas escapadas pela esquerda, principalmente com Sornoza e Marcos Junior - em uma das investidas do camisa 35, inclusive, o Tricolor abriu o placar, com Pedro. Exceto uma bola no travessão, em chute de Canteros (quando já estava 2 a 0), poucos foram 'os quases' da Chapecoense.

O meio de campo do Fluminense e a zaga conseguiam neutralizar bem os ataques do adversário e, quando faziam alguma falta, os cortes aconteceram sem muitos problemas.

Pedro fez o primeiro e o terceiro gols do Fluminense (FOTO: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C)
Pedro fez o primeiro e o terceiro gols do Fluminense (FOTO: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C)
Foto: Lance!

No intervalo, porém, parece que uma chave virou na equipe. Desta vez, para pior. A equipe passou a errar posicionamento, passes, momento do desarme... Até mesmo a bola área, um dos pontos que ganhavam certo destaque no setor defensivo, causava um caos. Em um deles, aconteceram três rebotes, com os dois primeiros defendidos por Julio Cesar e o terceiro cortado por Nathan Ribeiro.

Da arquibancada, vinha o incentivo, mas vez por outra, se ensaiava críticas e vaias que coincidiam com as constantes falhas em campo.

Nos minutos finais, a máxima do futebol do "quem não faz, leva", se concretizou. Pedro girou na área e fez o terceiro, fazendo o torcedor respirar aliviado.

As palavras de Abel Braga após o duelo foram duras. Naquele momento, o treinador chegou a usar a palavra "sorte" ao falar sobre a vitória.

Nem o treinador e nem mesmo o torcedor querem ver o Fluminense do segundo tempo da tarde deste sábado. E as consequências, talvez, já serão vistas na quarta-feira, diante do Grêmio.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade