3 eventos ao vivo

De olho em volta por cima, Corinthians pode reeditar quarteto defensivo após cinco anos

Com o retorno de Fábio Santos, Timão reúne quatro jogadores que formavam grande parte do setor de defesa em 2015. Cinco anos mais velhos, o objetivo agora é bem diferente

21 out 2020
08h03
atualizado às 08h03
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Corinthians ainda junta os cacos após ser goleado por 5 a 1 pelo Flamengo, mas nesta quarta-feira o time já entra em campo novamente com mais uma chance para dar a volta por cima no Brasileirão. Para enfrentar o Vasco, às 21h30, em São Januário, Vagner Mancini pode escalar uma equipe que reedita o setor defensivo corintiano em 2015, de ótimas memórias para o torcedor.

Cássio, Fagner, Gil e Fábio Santos podem reeditar parceria de cinco anos atrás (Foto: Montagem/Ag. Corinthians)
Cássio, Fagner, Gil e Fábio Santos podem reeditar parceria de cinco anos atrás (Foto: Montagem/Ag. Corinthians)
Foto: Lance!

Isso é possível por conta da recente contratação de Fábio Santos, que pode pintar como titular nesta quarta, substituindo Lucas Piton. Com a situação regularizada na CBF, o lateral-esquerdo foi relacionado pelo treinador alvinegro e pode voltar a fazer uma partida pelo clube após cinco anos, desde que foi negociado com o Cruz Azul, do México, em meados de 2015.

E nessa volta ao Timão, Fábio reencontrou velhos companheiros de elenco, como Cássio, Fagner e Gil, com os quais formava o setor defensivo de Tite, antes de o lateral partir para o futebol mexicano. Naquele ano, o Corinthians terminaria como campeão brasileiro com grandes atuações, de forma incontestável. Time que ficou eternizado na memória do torcedor corintiano.

Fábio não terminou aquele campeonato, mas é considerado campeão. Seu substituto foi Uendel, atualmente no Internacional. A formação defensiva daquela equipe começava com Cássio no gol. Fagner na lateral direita, Felipe como zagueiro pelo lado direito (hoje no Atlético de Madrid), Gil como zagueiro pelo lado esquerdo e Fábio Santos na lateral esquerda (depois Uendel).

Mas essa formação já vinha da temporada 2014, quando Fagner chegou ao clube para sua segunda passagem. O ano, porém, terminou sem títulos sob o comando de Mano Menezes, mas a base ficou montada para o sucesso de 2015, quando Tite retornou ao clube e pavimentou seu caminho à Seleção.

Em 2020 ela pode voltar a acontecer, mas em cenário completamente diferente, quando a realidade não é aquela de 2015, de briga por títulos e pela parte de cima da tabela. Hoje, o objetivo é se afastar da zona de rebaixamento e colocar o Corinthians de volta ao caminho das vitórias. E a aposta é que a reedição desse sistema defensivo, com sua experiência e entrosamento, possa iniciar a recuperação que o Timão tanto precisa nesta temporada.

- Tomara que a gente consiga colocar esse entrosamento em prática, mas a gente sabe que um sistema defensivo não funciona com três ou quatro jogadores. É a mecânica da equipe, é a entrega de todos os jogadores, sabendo o que cada um faz na sua função, para aí sim ter o funcionamento da defesa, mas sem dúvida esse entrosamento, a conversa, a maneira como cada um se posiciona, isso sim pode ajudar nos jogos, principalmente na parte defensiva, na qual a gente vem sofrendo bastante gols, mas sempre cobrando o pessoal da frente para que todos da equipe trabalhem juntos - declarou Fábio Santos em sua coletiva de apresentação, na última terça-feira.

Cinco anos mais velhos, Cássio (33 anos), Fagner (31 anos), Gil (33 anos) e Fábio Santos (35 anos) têm uma missão complicada pela frente, e contra o Vasco, nesta quarta-feira, às 21h30, em São Januário, terão juntos o primeiro desafio para tirar a equipe da incômoda situação de brigar contra o rebaixamento. Com 18 pontos, o Timão está em 16º lugar na tabela, uma posição à frente do Z4. Vitória é essencial nesse confronto direto na parte inferior da classificação.

Veja também:

Seleção feminina ganha camisas sem estrelas do masculino
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade