0

De intocável a encostado, Daniel perde espaço no Flu de Oswaldo

Líder de assistências, meia assiste do banco os últimos quatro jogos do time. Mesmo sendo da posição, treinador optou por Caio, Dodi e Pablo Dyego, ao substituir Ganso

17 set 2019
08h02
atualizado às 08h02
  • separator
  • 0
  • comentários

Titular absoluto com Fernando Diniz, o meia Daniel caiu no ostracismo com Oswaldo de Oliveira. Na vitória sobre o Corinthians, domingo, em Brasília, mais uma vez o jogador não foi utilizado pelo treinador, que mesmo substituindo o trio de meio-campo, formado por Yuri, Ganso e Allan, preferiu outros jogadores, como Dodi, Pablo Dyego e Frazan.

Daniel em ação contra o Corinthians, pela Sul-Americana, último jogo do meia (Foto: Lucas Merçon/Fluminense)
Daniel em ação contra o Corinthians, pela Sul-Americana, último jogo do meia (Foto: Lucas Merçon/Fluminense)
Foto: Lance!

Daniel entrou em campo uma única vez sob o comando de Oswaldo de Oliveira. Isso aconteceu no empate em 1 a 1, no Maracanã, contra o Corinthians, só que pelas quartas de final da Copa Sul-Americana, partida que causou a eliminação do Tricolor. O meia foi substituído por João Pedro e desde então não jogou mais.

TABELA
Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

O meia assistiu do banco de reservas, as derrotas para Avaí e Palmeiras, e as vitórias sobre Fortaleza e Corinthians. Contra os catarinenses, Oswaldo de Oliveira escolheu o volante Caio para o lugar de Ganso, que deixou o campo no segundo tempo, quando o Fluminense empatava em 0 a 0. Ganso voltou a ser substituído contra o Palmeiras, quando o placar estava 3 a 0 para os paulistas, mas quem entrou no seu lugar foi Dodi. Já contra o Corinthians, Pablo Dyego foi o substituto.

Apesar de não cair no gosto de Oswaldo de Oliveira, Daniel é o líder de assistências do Fluminense na temporada com oito passes decisivos. No Campeonato Brasileiro, mesmo perdendo os últimos quatro jogos, é o segundo jogador com mais assistências para finalizações, com 22 passes, dois a menos que Caio Henrique, que deu 24. Ganso aparece em terceiro com 20 assistências para chutes dos companheiros. Os dados são do FootStats.

RENOVAÇÃO EMPERRADA

Sem ser aproveitado por Oswaldo de Oliveira, o futuro de Daniel se tornou uma incógnita. Com vínculo até o fim do ano, o meia negocia uma renovação com o Fluminense. No entanto, além da questão financeira e do tempo de contrato, existe uma certa cautela em permanecer.

De acordo com o staff do atleta, há o receio de ser emprestado novamente, caso esteja de fato fora dos planos da comissão técnica. No Fluminense, a expectativa é de que o meia assine a renovação, estendendo o vínculo até dezembro de 2021.

Com 23 anos, Daniel é cria do Fluminense, mas jamais conseguiu ter sequência na equipe profissional do Tricolor, sendo emprestado em quatro oportunidades, três vezes para o Oeste e uma vez para o Botafogo de Ribeirão Preto, ambos de São Paulo.

NÚMEROS DE DANIEL EM 2019

Campeonato Brasileiro

Jogos - 13

Desarmes - 7

Assistência - 1

Copa do Brasil

Jogos - 6

Desarmes - 2

Assistências - 2

Sul-Americana

Jogos - 8

Desarmes - 8

Assistências - 2

Primeiro em assistência para finalização, com 14. Caio Henrique é o segundo, com 10. Ganso fica em terceiro, com 9.

Carioca

Jogos - 12

Desarmes - 4

Assistências - 3

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade