0

Cruzeiro rompe com a Federação Mineira e corta diálogo com o Galo

A Raposa diz que vai entrar na justiça para impugnar a eleição do entidade. que elegeu Adriano Aro em 2017. Clube alega favorecimento ao Atlético-MG

24 jan 2019
21h20
  • separator
  • 0
  • comentários

As conversas e boas relações entre as diretorias de Cruzeiro e Atlético-MG aparentemente "azedaram" na semana do primeiro clássico do ano entre as duas equipes, que será disputado neste domingo, 27 de janeiro, no Mineirão, às 11h.

Itair Machado não poupou a Federação Mineira e também o vice do Galo, Lásaro Cândido, em suas críticas - Vinnicius Silva/Cruzeiro
Itair Machado não poupou a Federação Mineira e também o vice do Galo, Lásaro Cândido, em suas críticas - Vinnicius Silva/Cruzeiro
Foto: Lance!

Durante a coletiva de apresentação do lateral-esquerdo Dodô, o vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Itair Machado, foi para o ataque contra o Galo e principalmemte contra a Federação Mineira de Futebol(FMF). Itair anunciou inclusive que o clube celeste está rompido com a federação e vai cessar os diálogos com o alvinegro.

A gotá d´gua para as relaçoes entre as entidades ficarem ruins foi a liminar que o Galo conseguiu no TJD da FMF que obrigou o Cruzeiro a baixar o preço dos ingressos para a torcida atleticana e após confirmar o depósito d Galo para o Cruzeiro da compra das entradas, teria três horas para entregar os ingressos ao rival. Caso a Raposa não cumpra a oderm, pagaria cerca de 100 mil reais por hora de multa.

Itair iniciou sua explanação citando como, segundo ele, aconteceu a negociação para ter torcida dividida no clássico, citando que a FMF não agiu como entidade reguladora do futebol mineiro para achar uma solução conjunta que permitesse ter duas torcidas no Mineirão.

- A Federação não intermediou. O Cruzeiro abriu mão de tudo, tudo que foi pedido o Cruzeiro abriu mão. Esse e-mail que o Atlético mandou ao Cruzeiro, falando que não poderia ter o primeiro clássico dividido, porque o Cruzeiro não aceitou renda dividida, nós aqui somos respeitados no futebol. Não tem como saber se haverá outro clássico no Estadual, temos que respeitar os clubes do interior. Quando aconteceu a primeira reunião com o Atlético, e eu tenho testemunhas, até o advogado Carlos Alberto Arges, que participou e o Domênico (Bhering), diretor de comunicação do Atlético, que o presidente do Atlético já concordou que esse primeiro clássico não poderia ter renda dividida. Tudo que o Atlético pediu, o lado dele, o vestiário continuaria com a gente, a única coisa que iria fazer era cruzar. Eles (Atlético) poderiam ficar com o lado do bandeirinha (banco), que, para mim, hoje, não vale nada. Camarotes, nós concordamos. Uma coisa que o presidente do Atlético falou, por meio do Domênico, eu concordo, que é difícil dividir o Mineirão, não é fácil. Mas desde quando teve a reunião, se tivesse realmente o interesse de fazer, teria resolvido, disse Itair, para emendar sua fala em seguida.
- Mas porque a Federação não intermediou? Porque o vice-presidente, Castellar Neto, da FMF, não aceita. Do nosso lado, o presidente autorizou, eu fiz a reunião e abri a mão de tudo. Do outro lado, não teve esse bom senso. Então, vocês têm que perguntar para eles. O Cruzeiro sempre é atacado pelo vice-presidente jurídico deles. O cara nem sabe de futebol, nem sabe se a bola é redonda ou quadrada. Mas é um problema deles. Enquanto esse sujeito estiver lá, da parte do Cruzeiro não tem acordo não. Eles cuidam da parte deles, e a gente cuida da nossa.

O Atlético-MG não quis comentar as declarações de Itair Machado, nem o vice-presidente do clube, Lásaro Cândido.

Após dar a declaração atacante Galo e FMF, Itair Machado anunciou o rompimento do Cruzeiro com a federação e disse que o clube vai recorrer à Justiça para tentar a anulação da eleição de Adriano Aro à presidência da Federação, ocorrida em 2017.

O vice de futebol não detalhou quais os motivos para tentar anular pleito da FMF, mas o Cruzeiro reclama com frequência que os dirigentes da federação favorecem ao Galo, como no caso da multa de Fred, que tem foi dado ganho de causa ao alvinegro e a Raposa alega que o vice-presidente da FMF, Castellar Neto, também vice da CBF, ajudou a favorecer o Atlético-MG.

- Por que a Federação não entrou no meio? A partir deste momento, o Cruzeiro está rompido com a Federação Mineira. Desde às 7h da manhã, estamos estudando com os nossos advogados para pedir a anulação da eleição, que a gente entende que foi ilegal. O Cruzeiro vai entrar na Justiça pedindo essa anulação. Tudo que se briga na Federação e até mesmo na CBF, o Cruzeiro perde por causa desse vice-presidente. A decisão que eles deram em questão de ingresso, não existe setor roxo, laranja, amarelo para o visitante. Chama setor visitante. Só que o presidente do Tribunal, ele, com certeza, não conhece o Mineirão. A Polícia Militar já deu a declaração e já está com o nosso advogado, não tem como ter acesso ao setor que o Atlético está comprando. Ele não está comprando o roxo. Mas como é um setor único, tem que passar pelo roxo. Mas o Cruzeiro não está preocupado com preço de ingresso, até porque o outro lado, a gente sabe, está apertado de dinheiro. É uma maneira, e eu sempre falo, a maneira de ajudar o outro lado- revelou Itair, que prosseguiu.

- A gente entende que a eleição da Federação foi realizada de forma ilegal, e o Cruzeiro vai buscar os direitos. Todos os jogos, daqui agora para frente, se a lei permitir, que o Cruzeiro não vá à reunião, e acho que a lei permite quando somos visitantes, nós não iremos. Nós não teremos nenhum tipo de relacionamento com a Federação Mineira, porque todo mundo sabe que eles são atleticanos e que eles decidem com a camisa e o coração.

Itair Machado afirmou que vai cumprir a ordem da liminar do TJD e que não vai recorrer da liminar obtida pelo Atlético-MG sobre os preços dos ingressos para o jogo de domingo.

- O Cruzeiro não quer vantagem, tanto que não vamos recorrer. A gente sabe que foi dado por causa de camisa, de time e não vamos recorrer. O Cruzeiro não tem interesse de recorrer da decisão. Nós queremos que o clássico seja na paz e o melhor vença em campo= explicou, para continuar em seguida.

- É pequena a mentalidade, porque se quisesse mesmo olhar o lado do torcedor deles, eles teriam flexibilizado e conversado direito para ter o clássico. Aí, se eles não querem, vocês tem que perguntar porque eles não querem. Se quiserem abrir de novo, o nosso presidente que vai decidir. Mas, por mim, não teria mais, porque essa pessoa fica desrespeitando o Cruzeiro na rede social, coisa que a nossa administração, em momento nenhum fez. A gente sabe que o presidente lá (Sergio Sette Câmara) está fazendo um grande trabalho, mas não tem como segurar o dedo de ninguém no Twitter - comentou, referindo-se ao vice-presidente do Atlético-MG, Lázaro Cunha- concluiu.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade