1 evento ao vivo

Cruzeiro e Minas Arena selam acordo por dívidas pelo uso do Mineirão

Clube e a gestora do estádio conseguiram acertar a forma de pagamento de um débito que surgiu em 2013, ainda na gestão Gilvan de Pinho Tavares

30 nov 2020
18h57
atualizado às 18h57
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Cruzeiro conseguiu resolver mais uma pendência com um credor, que se arrastava há anos. A Raposa chegou a um acordo com a Minas Arena, a respeito de uma dívida que se iniciou no ano de 2013. O acordo foi homologado na 32ª Vara Cível de Belo Horizonte.

As divergências e dívidas entre a Raposa e a Minas Arena foram solucionadas nesta seguda-feira, 30-( Agência i7/Mineirão)
As divergências e dívidas entre a Raposa e a Minas Arena foram solucionadas nesta seguda-feira, 30-( Agência i7/Mineirão)
Foto: Lance!

O valor pleiteado na Justiça pela concessionária que administra o estádio Mineirão era de R$ 32.017.568,48. No entanto, ficou estabelecido no acordo um abatimento deste montante, que foi inicialmente reduzido para R$ 20.086.857,49.

Destes R$ 20.086.857,49, serão direcionados à Minas Arena R$ 8.885.300,55, que estavam depositados pelo Cruzeiro em juízo e não foram utilizados, porque houve um bloqueio da Fazenda Nacional, que cobrava impostos atrasados do clube mineiro.

Mas, com o acordo feito com o Governo Federal, o Cruzeiro pôde voltar a negociar com a gestora do Gigante da Pampulha e colocar em sua planilha de despesas mais esse montante. Desta forma, a dívida que ultrapassava os R$ 32 milhões ficará em torno de R$ 11.201.556,94.

Além disso, Cruzeiro e Minas Arena também formalizaram as condições de pagamento. O Clube terá um prazo de 10 anos para quitar a dívida, em 96 parcelas, com o primeiro vencimento programado para julho de 2022.

A nova composição entre as partes também abre possibilidades para que o Cruzeiro prospecte investidores que tenham o desejo de adquirir os naming rights do Mineirão. Neste cenário, caso o clube consiga um parceiro, será repassada uma quantia à Minas Arena, como forma de abatimento nas parcelas acordadas.

-Aos poucos, vamos tentando recolocar o Cruzeiro nos trilhos. Este é mais um grande acordo celebrado em nossa gestão, que tem trabalhado forte para resolver os problemas do Clube. Depois de conseguirmos uma grande economia na ordem de mais de R$ 200 milhões em ações importantes que envolviam a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e o atleta Fred, agora estamos satisfeitos com o acordo feito com a Minas Arena, que contou com um grande trabalho do advogado Felipe Cândido e do nosso Departamento Jurídico. Todos sabem que o Mineirão é a casa do Cruzeiro e não estava legal convivermos com essas pendências. Nosso relacionamento com a Minas Arena, que já é muito bom, agora dá um passo importante para que, em um futuro próximo, possamos desenvolver ótimos projetos para o Clube e para a nossa torcida- disse o presidente Sérgio Santos Rodrigues.

Veja também:

Veja onde estão 24 andarilhos no futebol brasileiro
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade