0

CR7 decide, Juventus bate o Milan e conquista a Supercopa da Itália

Atacante português marcou o único gol da vitória da Velha Senhora por 1 a 0, em Jeddah, na Arábia Saudita. Equipe de Turim se torna a maior vencedora da competição

16 jan 2019
17h33
atualizado às 18h01
  • separator
  • 0
  • comentários

Cristiano Ronaldo faturou o seu primeiro título pela Juventus. Em Jeddah, na Arábia Saudita, a Velha Senhora venceu o Milan, por 1 a 0, e conquistou a Supercopa da Itália. O gol da partida foi feito pelo atacante português, que mostrou mais uma vez ser decisivo em jogos importantes. Lucas Paquetá foi titular no Rossonero e teve atuação regular.

A conquista fez a Juventus se tornar a equipe com mais títulos da Copa da Itália. O time de Turim chegou a sete troféus, deixando o próprio Milan com seis. Além disso, quebra uma sequência de dois vices na competição.

Foi a décima vez que a Supercopa da Itália será disputada fora da Itália. Houve duas edições nos Estados Unidos (1903 e 2003), quatro na China (2009, 2011, 2012 e 2015), uma na Líbia (2002) e duas no Catar (2014 e 2016)

O JOGO

Sem Mandzukic, Massimiliano Allegri optou por Douglas Costa no ataque. A intenção do treinador era dar velocidade à equipe, principalmente nos contragolpes. O brasileiro juntou-se a Cristiano Ronaldo e Dybala no setor ofensivo, sendo municiados por Pjanic, Bentancur e Matuidi.

No Milan, Gattuso mais uma vez colocou Paquetá como titular. O meia ex-Flamengo fez sua segunda partida pelo Rossonero, após estrear na vitória sobre a Sampdoria, no último sábado, por 2 a 0. A grande novidade foi o argentino Higuaín, que começou a partida no banco.

Em campo, a Juventus foi melhor nos primeiros 45 minutos. Com mais presença no ataque, a Velha Senhora não deixava o Milan sair com facilidade do seu campo. Douglas Costa e Cancelo finalizaram com perigo, assustando Donnaruma.

O Rossonero conseguiu acertar a marcação, mas sofria com os contragolpes do rival, além de não criar lances perigosos no ataque. Matuidi chegou a marcar aos 34, mas, impedido, teve o gol anulado. A melhor chance da Velha Senhora saiu dos pés de CR7, que mandou de voleio para fora. Em seguida, o Milan teve sua única chance antes do intervalo. Calhanoglu aproveitou bola que sobrou na área e obrigou Szczesny a boa defesa.

Paquetá foi titular no Milan (Foto: Giuseppe Cacace / AFP)

A segunda etapa começou de forma diferente. O Milan esteve melhor durante os primeiros dez minutos, dominando a Juventus. Cutrone chegou a acertar o travessão. Mais experiente e com mais qualidade, a Velha Senhora logo colocou a bola no chão e abriu o placar. Em cruzamento de Pjanic, Cristiano Ronaldo fez 1 a 0. O juiz consultou o VAR, mas o português estava em posição legal.

Após o gol, o Milan se desestruturou completamente. Paquetá não conseguia mais chegar ao ataque, assim como os outros meias do Milan, e acabou dando lugar a Higuaín. A Juventus, por outro lado, trocava bons passes e chegou ao segundo gol, desta vez com Matuidi. Novamente com o VAR acionado, o árbitro anulou por impedimento do francês.

O auxiliar de vídeo seria consultado mais uma vez, mas não em lance de gol. Kessie levou amarelo por entrada desqualificante em Emre Can. O juiz voltou atrás e expulsou o marfinense.

Com um a menos, o time de Gattuso foi presa fácil para a marcação da Juventus. O Rossonero não se entregou, mas a qualidade técnica do adversário prevaleceu no estádio King Abdullah Sports City, na Arábia Saudita. CR7 quase ampliou, mas Donnarumma evitou o segundo gol.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade