2 eventos ao vivo

Astro do UFC revela ameaça por "líder de favela" no Brasil

Polêmico lutador falou sobre ameaça sofrida e ainda criticou policias brasileiros: "Todos corruptos"; Colby encara Rafael dos Anjos pelo co-main event do UFC 224, no Rio de Janeiro

5 abr 2018
18h02
atualizado às 18h22
  • separator
  • 0
  • comentários

Em outubro do ano passado, Colby Covington se tornou "odiado" pela torcida brasileira no UFC São Paulo, após vitória sobre Demian Maia. "Chaos" chamou o país de "lixo" e a população de "animais imundos". Cerca de sete mestes depois, no dia 12 maio, o norte-americano retorna ao Brasil para disputar o cinturão interino dos meio-médios com Rafael dos Anjos, no UFC 224 - o confronto, porém, ainda não foi oficializado pela franquia. Segundo o lutador, a prioridade na negociação para fechar a luta foi o fator "segurança".

Colby voltou a falar mal do Brasil e discutiu sobre a sua segurança antes do UFC 224, no Rio (Foto: Divulgação/UFC)
Colby voltou a falar mal do Brasil e discutiu sobre a sua segurança antes do UFC 224, no Rio (Foto: Divulgação/UFC)
Foto: Lance!

"Não houve hesitação (em aceitar a luta). A segurança foi a primeira coisa que falamos antes mesmo de falarmos sobre o acordo, os termos e o dinheiro. Conversamos sobre segurança privada, segurança em nível de serviço secreto, estar em um hotel particular, ficar longe dos lutadores, não fazer exercícios abertos, não fazer nada para me colocar em perigo em uma área aberta, onde alguns brasileiros poderiam me atacar", contou Colby ao site BJPenn, que ainda revelou ter sido ameaçado de morte por um "líder de favela".

"Recebi muitas mensagens de um líder da favela, Marcio, que tem uma recompensa por minha cabeça e disse que vai me matar antes de eu chegar ao octógono. Então, eu tive que relatar isso para o UFC e garantir que eles tenham a segurança certa e tomem as precauções certas para minha segurança. A polícia brasileira é corrupta. Assim como eu disse 'esse lugar é um lixo', 'todos esses animais imundos', digo que a 'polícia é corrupta'. A polícia brasileira, eles estão olhando para (encher) seus bolsos. Se alguém vai lhes dar um pouco de dinheiro extra, eles ficarão quietos sobre isso", disparou Covington.

O norte-americano reafirmou que o UFC vai colocar à sua disposição um "serviço secreto" durante a semana do evento no Rio de Janeiro. Covington ainda se classificou como "supervilão", como das histórias em quadrinhos que são sucesso no mundo inteiro.

"Vai ter um serviço secreto, eu tenho minha equipe de segurança e eles vão me seguir em todos os lugares que eu for. Eu não vou ficar visível para nenhum olho, vou ser privado em tudo que eu fizer. A única vez que você vai me ver, será no octógono. Você não vai me ver nos eventos do UFC. Eu não vou lá para conversar ou ser amigo de ninguém. Eu sou o supervilão do UFC agora. Eles só têm o maior supervilão que todos vocês nerds leem em histórias em quadrinhos", encerrou o lutador da divisão dos meio-médios do Ultimate.

CARD PROVISÓRIO:

UFC 224
Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro (RJ)
Sábado, 12 de maio de 2018

Amanda Nunes x Raquel Pennington
Rafael do Anjos x Colby Covington
Vitor Belfort x Lyoto Machida
Ronaldo Jacaré x Kelvin Gastelum
John Lineker x Brian Kelleher
Thales Leites x Jack Hermansson
Davi Ramos x Nick Hein
Alberto Miná x Ramazan Emeev
Júnior Albini x Alexey Oleynik
Cézar Mutante x Karl Roberson
Mackenzie Dern x Amanda Cooper
Warlley Alves x Sultan Aliev

Quer ficar por dentro do mundo da luta? Clique e acesse o site da TATAME!

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade