0

Coritiba consegue vitória sobre o Guarani em jogo de arbitragem confusa no Brinco de Ouro

Partida chegou a ficar paralisada por quase nove minutos devido a lance onde Rodrigão marcou gol (posteriormente anulado) com posse de bola invertida na origem

11 jun 2019
23h32
  • separator
  • 0
  • comentários

Em um confronto caracterizado por duas equipes de campanhas irregulares na Série B e com visíveis dificuldades técnicas, quem quase acabou sendo o protagonista de Guarani e Coritiba na cidade de Campinas foi o árbitro Léo Sena Holanda não fosse o pênalti nos acréscimos convertido por Wilson que deu a vitória ao Coxa Branca.

Foto: Reprodução/TV
Foto: Reprodução/TV
Foto: Lance!

Dentro da tabela de classificação, o Bugre passará a pausa da competição por conta da Copa América dentro do Z4 na 18ª posição com seis unidades enquanto o Alviverde do Alto da Glória é o 11º com 10 unidade na zona intermediária.

A FLOR DA PELE

Os dois times estavam visivelmente nervosos com o momento ruim na competição e não conseguiam trocar passes de maneira concatenada. A primeira vez que uma jogada foi melhor trabalhada e concluída, Bruno Lima só não abriu a conta porque o zagueiro Sabino estava atento e fez o corte em cima da linha.

DISCÓRDIA GENERALIZADA

Depois do lance de perigo, o goleiro Wilson foi atendido enquanto o Bugre teria a posse na retomada do jogo. Porém, com o chutão na volta de Walisson Maia, Rodrigão correu na bola e abriu a conta no Brinco de Ouro dando uma cavadinha na saída de Giovanni que gerou revolta total do time campineiro.

Com quase nove minutos de paralisação, diversas discussões, diretores do Bugre indo até os vestiários e um bate-papo da arbitragem capitaneada por Léo Simão Holanda e o quarto árbitro, Daniel Bernardes Serrano, o tento acabou sendo anulado mesmo sem a possibilidade de utilização do Árbitro de Vídeo.

MILAGRE!

Já quando as equipes estavam prestes a ir para os vestiários, o meia Ricardinho acertou passe excelente e o jovem Davó, frente a frente com Wilson, bateu para uma defesa maravilhosa do camisa 1 Coxa Branca. Por muito pouco o Guarani não foi para o intervalo com vantagem.
RECLAMAÇÃO DO OUTRO LADO

Em bola alçada na grande área onde Rodrigão e Bruno Lima subiram para disputar no alto, o centroavante e seus companheiros próximos reclamaram bastante que o zagueiro do Guarani havia deixado o braço aberto demais no toque dentro da grande área. Todavia, Léo Sena Holanda mandou a partida seguir.

EXCESSO DE ERROS

O time visitante até voltou mais equilibrado e demonstrando saber tomar as melhores decisões principalmente na armação das jogadas. Porém, o Alviverde paranaense contava com uma grande colaboração do sistema defensivo do Bugre que, por diversas vezes, cometia erros primários na saída de bola e cedia com facilidade a posse de bola.

WILSON SALVA... NO ATAQUE TAMBÉM

O confronto parecia se encaminhar para a igualdade sem gols quando, aos 43 minutos, Nathan recebeu bola dentro da grande área e foi derrubado por Bruno Lima. Penalidade onde, ao contrário das últimas duas batidas, Wilson foi o encarregado da cobrança e bateu no canto oposto de Giovanni, fazendo o único tento do confronto.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade