2 eventos ao vivo

Começou com tudo! Operário-PR estreia na Série B passando bem pelo Figueirense

Douglas Coutinho, Pereira (contra) e Marcelo fizeram para a equipe paranaense enquanto Diego Gonçalves diminuiu o prejuízo do Figueira no marcador

8 ago 2020
17h55
atualizado às 17h55
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Contando principalmente com bastante ímpeto na volta do intervalo, o Operário-PR largou na Série B do Campeonato Brasileiro constituindo uma boa

Foto: José Tramontin/Operário-PR
Foto: José Tramontin/Operário-PR
Foto: Lance!

vitória por 3 a 1 recebendo no estádio Germano Kruger a equipe do Figueirense.

CHANCE ISOLADA

A disposição das equipes no interior paranaense no início do jogo era interessante, mas o aspeto físico não conseguia necessariamente funcionar para alavancar a questão técnica. O elemento que deixava essa situação bastante explícita foi o fato de que, até a metade da etapa inicial, o lance mais relevante de perigo em um dos setores ofensivos foi a batida forte de média distância dada por Douglas Coutinho. O camisa 7 dominou com liberdade e soltou o pé para defesa de Sidão espalmando para escanteio.

DE SURPRESA!

Sem que nada indicasse uma grande mudança de rumos no confronto, os dois lados trouxeram emoções diferentes ao confronto sendo ambas oportunidades ofensivas. Porém, se o centroavante Pedro Lucas não pego bem na bola e facilitou a vida do goleiro Rodrigo Viana, Douglas Coutinho subiu mais alto que todo mundo e testou sem permitir que Sidão tivesse chance de defesa. 1 a 0 para o Fantasma em Ponta Grossa.

VOLTA FULMINANTE

Bastaram dois minutos para que o time paranaense tornasse a sua vantagem na etapa complementar ainda mais interessante. Em nova bola alçada na área adversária, depois do toque de Mazinho, o Operário contou também com a sorte do desvio no zagueiro Pereira que acabou mandando contra a própria meta para o segundo gol da equipe da casa. Sete minutos depois, o trabalho com bola no chão do interior paranaense funcionou também com a movimentação dos meio-campistas Tomás Bastos e Marcelo. Depois de passe preciso do primeiro, o segundo ficou em ótimas condições para tirar de Sidão e transformar o resultado positivo em goleada na cidade de Ponta Grossa.

E PODIA TER SIDO MAIS

Empolgado com a larga dianteira, o time dirigido desde março de 2016 peor Gerson Gusmão teve duas finalizações muito agudas para fazer o quarto com novamente Douglas Coutinho e Mazinho. Mas aí apareceu a elasticidade e reflexo de Sidão onde, na primeira, ele foi com o pé direito para evitar o tento. Na segunda, o chute forte foi espalmado pelo camisa 12 do Figueira pra fora da área.

Já aos 33 da etapa complementar, o atacante Diego Gonçalves, que havia acabado de entrar, marcou depois de ótima bola cruzada pelo meio-campista Lucas Henrique. Todavia, não suficiente para mudar a realidade da partida e do grande triunfo do time da casa.

Veja também:

As campanhas mais polêmicas do futebol brasileiro
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade