1 evento ao vivo

Com números melhores, Marcão tem duelo com Diniz no jogo da afirmação

Treinador conseguiu dar mais equilíbrio ao time, mas mantendo o conceito de jogo implementado pelo antecessor. Apesar disso, Fluminense segue na zona de rebaixamento

7 nov 2019
07h01
  • separator
  • 0
  • comentários

Em meio ao caos político que se instaurou no clube, o Fluminense enfrenta o São Paulo, nesta quinta-feira, no Morumbi. Se não bastasse a incômoda posição na tabela, dentro da zona de rebaixamento, o rival, que ocupa o G4 do Brasileiro, tem como técnico Fernando Diniz, um velho conhecido do Tricolor, aumentando ainda mais a dificuldade da partida. A bola rola às 19h30, com transmissão em tempo real do LANCE!.

Marcão possui 44% de aproveitamento no Campeonato Brasileiro (Foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC)
Marcão possui 44% de aproveitamento no Campeonato Brasileiro (Foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC)
Foto: Lance!

Contratado em janeiro, ainda pela gestão do presidente Pedro Abad, o treinador foi o responsável por montar o elenco e implementar o estilo de jogo, valorizando a posse de bola e a troca de passes. O futebol vistoso não se traduziu em resultados e Diniz acabou demitido, após uma derrota para o CSA, no Maracanã, por 1 a 0, na 15ª rodada do Brasileiro.

Na ocasião, o Fluminense ocupava a 18ª posição, com apenas 12 pontos, um aproveitamento de 26,6% na competição. Além disso, o time tinha a segunda defesa mais vazada, com 25 gols sofridos, dois a menos que a Chapecoense, que na época estava uma posição à frente.

A diretoria buscou um treinador mais experiente e contratou Oswaldo de Oliveira. O técnico bem que tentou dar a sua cara ao time, mas a mudança do conceito de jogo, não foi bem aceita pelos jogadores e os resultados continuaram ruins. Foram apenas seis jogos no Brasileiro, com apenas sete pontos conquistados, 38,8% de aproveitamento.

TABELA
Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Sem nomes de peso no mercado, o Fluminense decidiu dar uma oportunidade para Marcão. O então auxiliar técnico, que retornou ao clube em junho, após a posse da nova gestão, havia trabalhado com os dois treinadores e entendeu o que o time precisava. Reforçou o sistema defensivo e propôs novamente o gosto pela bola, agrandando todo o elenco.

- Todo mundo via que o estilo do Diniz era bom. Criávamos bastante, mas não conseguíamos o gol. Com o Marcão continuamos com isso. Contra o Vasco e Ceará, criamos, criamos, até pela forma de jogar. Agora temos que criar as chances e fazer os gols - disse o volante Yuri, uma das novidades mais significativas do time.

O início de Marcão foi animador, com o Fluminense somando três vitórias e um empate. O time alcançou o 14ª lugar, chegando a ficar quatro pontos acima do Z4. No entanto, os resultados desapareceram e agora o Tricolor está há cinco jogos sem vencer, voltando a ocupar o temível Z4.

Apesar disso, é nítido que o time melhorou. Com Marcão, o aproveitamento é de 44%, com 12 pontos conquistados em 27 disputados. Além disso, o treinador conseguiu equilibrar o time, dando maior atenção para a defesa, que sob o seu comando, levou apenas oito gols em nove jogos, desempenho muito superior ao de Fernando Diniz, seu adversário desta quinta-feira.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade