1 evento ao vivo

Claudinha analisa oponente do UFC 225 e dispara contra Mackenzie

Em ação neste sábado (9), pelo UFC 225, em Chicago (EUA), a lutadora criticou o problema de Mackenzie Dern com a balança no UFC 224, no Rio de Janeiro

7 jun 2018
18h36
  • separator
  • 0
  • comentários

Por Yago Rédua

Na terceira posição da divisão dos palhas do Ultimate, Claudinha Gadelha tem um importante compromisso pelo UFC 225, neste sábado (9), em Chicago (EUA). A brasileira vai encarar Carla Esparza, sexta colocada e primeira campeã da categoria. Em entrevista exclusiva, a potiguar fez uma análise sobre as características da norte-americana.

Claudinha Gadelha comentou também sobre uma nova luta com a compatriota Bate-Estaca (Foto: Getty Images)
Claudinha Gadelha comentou também sobre uma nova luta com a compatriota Bate-Estaca (Foto: Getty Images)
Foto: Lance!

- Vai ser uma luta boa, um dos maiores desafios (da minha carreira). É bom lutar com as tops da categoria. Não muda nada o fato dela vir de duas vitórias, enquanto eu estou vindo de uma derrota. Eu estou calma, treinei bastante. Estou pronta para essa luta. Ela é do Wrestling, esse é o jogo dela, né. Vai querer me derrubar, por outro lado, vou buscar executar o meu jogo e não vejo como negativo ficar por baixo dela no chão. Acho que ela terá que tomar muito cuidado com a forma como vai me derrubar, mas isso é o jogo dela. Não acho que tenha como ela mudar e se tornar uma striker em quatro meses - analisou.

Há oito meses sem lutar, desde que perdeu para Jéssica Bate-Estaca, no UFC Japão, em setembro de 2017, Claudinha contou que tirou um período de férias para descansar - físico e mental - e viajar com os pais. Além disso, a brasileira afirmou que, se vencer, vai ser aproximar de vez de disputar novamente o cinturão da categoria dos palhas.

Sobre a força de Bate-Estaca, Gadelha afirmou que "nunca viu nada igual" e que tem uma estratégia para uma possível revanche. A respeito de Mackenzie Dern, que vem recebendo destaque do UFC, Claudinha comentou o fato da campeã mundial de Jiu-Jitsu ter ficado 3,2kg acima do peso no UFC 224, quando venceu Amanda Cooper. A casca-grossa classificou como "desrespeito", mas revelou que "toparia" um confronto no futuro.

Confira a entrevista com Claudinha Gadelha na íntegra:
- Período de descanso e passeio com os pais

Esse período foi muito importante para eu entrar nesta luta, que eu estava querendo há muito tempo. Fiquei apenas dois meses sem treinar, mas consegui viajar com a minha família, passar um tempo com os meus amigos. Deu para aproveitar bastante.

- Possibilidade de disputar o cinturão da divisão

Eu sou uma das tops da categoria há muito tempo, minhas derrotas foram para Joanna, que eu ganhei e perdi uma vez, para a campeã mais dominante da categoria, porque eu não perdi aquela primeira luta, e depois para uma menina que desceu duas categorias (Bate-Estaca). Então, eu acredito que vencendo a Carla (Esparza), eu mereço enfrentar a vencedora da luta entre a Rose Namajunas (atual campeã) e a próxima desafiante.

- Força de Jéssica Bate-Estaca e nova estratégia

Então, para ganhar dela (Bate-Estaca) tem que movimentar bastante. Quando a luta fica corpo a corpo, ela fica muito forte. Eu nunca vi nada igual antes, porque eu treino com outras mulheres mais pesadas. Pra ganhar dela, tem que fazer como a Joanna fez.

- Momento de Mackenzie e problema com a balança

Eu acho falta de respeito o que ela fez da última vez (quando ficou acima do peso no UFC 224). É, sim, uma atleta que eu tenho vontade de enfrentar, mas ela tem que mudar muita coisa ainda, para se posicionar bem dentro da categoria. Porque sete pounds (3,2kg acima) é muita coisa, ela deveria lutar na categoria de cima (mosca). O Ultimate a convidou para ir ao Instituto UFC, em Las Vegas, para tentar mudar isso na vida dela, mas ela não apareceu, não falou nada. Então, no futuro, se ela conseguir bater o peso da categoria, eu até gostaria de enfrenta-la, mas acho que tem que comer muito capim ainda na divisão.

CARD COMPLETO:

UFC 225
Chicago, nos Estados Unidos
Sábado, 9 de junho de 2018

Card principal
Robert Whittaker x Yoel Romero
Rafael dos Anjos x Colby Covington
Holly Holm x Megan Anderson
Andrei Arlovski x Tai Tuivasa
Mike Jackson x CM Punk

Card preliminar
Alistair Overeem x Curtis Blaydes
Claudinha Gadelha x Carla Esparza
Ricardo Lamas x Mirsad Bektic
Rashad Coulter x Chris de la Rocha
Rashad Evans x Anthony Smith
Joseph Benavidez x Sergio Pettis
Clay Guida x Charles do Bronx
Mike Santiago x Dan Ige

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade