4 eventos ao vivo

Cinco jogos, cinco locais diferentes: lembre estreias de Luxa no Verdão

Técnico começa a sua quinta passagem pelo Palmeiras nesta quarta, nos EUA, contra o Atlético Nacional; outras estreias foram em São Paulo, Belo Horizonte, Pedreira e Barueri

15 jan 2020
09h02
atualizado às 09h02
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Às 22h30 (horário de Brasília) desta quarta-feira, o Exploria Stadium, em Orlando, nos Estados Unidos, marca o começo da quinta passagem de Vanderlei Luxemburgo pelo Palmeiras. O técnico terá pela frente o colombiano Atlético Nacional, pela Florida Cup. E mantendo a sina de ter estreado pelo clube sempre em locais diferentes.

Nos EUA, Luxemburgo fará sua quinta estreia pelo Palmeiras, cada uma em um local diferente (Agência Palmeiras)
Nos EUA, Luxemburgo fará sua quinta estreia pelo Palmeiras, cada uma em um local diferente (Agência Palmeiras)
Foto: Lance!

O treinador comandou o Verdão entre 1993 e 1994, de 1995 a 1996, em 2002 e entre 2008 e 2009. Está marcado por ter participado do título paulista de 1993, encerrando um jejum de quase 17 anos sem conquistas do clube, mas ganhou ainda os Brasileiros de 1993 e 1994, os Paulistas de 1994, 1996 e 2008 e o Torneio Rio-São Paulo de 1993.

O LANCE! lembra como começou cada uma dessas trajetórias:20/4/1993 - Palmeiras 1 x 0 Vitória - Palestra Itália
A história de Vanderlei Luxemburgo no Palmeiras começou, curiosamente, em um torneio que ele não venceu ainda pelo clube, mas diante do adversário de seu primeiro título nacional na carreira. Vindo da Ponte Preta, o técnico assumiu o time que era comandado por Otacílio Gonçalves e já teve como primeira missão evitar a eliminação na Copa do Brasil.

O Verdão tinha perdido a ida da segunda fase por 2 a 1 para o Vitória, na Bahia. A volta, no Palestra Itália, com Luxa no banco, teve o zagueiro Antônio Carlos expulso, mas a classificação garantida com triunfo por 1 a 0, gol do atacante Maurílio, aos 31 minutos do segundo tempo - a vaga veio porque o gol como visitante era critério de desempate.

O time cairia na fase seguinte da Copa do Brasil, para o Grêmio, nos pênaltis, após dois 1 a 1, e foi o único torneio que o clube não levou naquele ano. Ganhou o Campeonato Paulista, diante do arquirrival Corinthians, e, em dezembro, reencontrou o Vitória para vencer o Brasileiro depois de 20 anos, além de ter ganhado o Rio-São Paulo, contra o Corinthians, de novo.

5/11/1995 - Atlético-MG 2 x 0 Palmeiras - Mineirão
A torcida vaiou Carlos Alberto Silva, então técnico do Palmeiras, mesmo após vitória sobre o Goiás, em casa, pelo Brasileiro, e o treinador saiu do Palestra Itália sem passar pelos vestiários, sendo demitido no dia seguinte. A diretoria buscou Vanderlei Luxemburgo, que tinha deixado o clube após o título brasileiro de 1994 para comandar o Flamengo e passou ainda pelo Paraná.

Mas a volta do treinador não foi suficiente para evitar que a temporada terminasse sem conquistas. Luxemburgo encarou sua única estreia pelo Verdão sem vitória: levou 2 a 0 do Atlético-MG (dois gols do atacante Ézio), no Mineirão, em Belo Horizonte. O time terminou aquele Campeonato Brasileiro fora das semifinais. Porém, o fim de 1995 deu início à montagem da equipe que seria campeã paulista dando show e marcando história em 1996.

13/11/2002 - Palmeiras 3 x 0 Mogi Mirim - Wanderley José Vicentini
Luxemburgo deixou o Palmeiras no final de 1996. Comandou o Santos e a Seleção Brasileira e passou pelo Corinthians duas vezes até voltar em 2002. Reestreou em um amistoso em Pedreira, no interior paulista. O técnico tinha a missão de estar à frente de uma reformulação do time que terminou 2001 perdendo força sob o comando de Celso Roth e, depois, Márcio Araújo.

No jogo que marcou o início da terceira passagem de Luxa, o Mogi Mirim ficou com um a menos no começo do primeiro tempo. A vitória por 3 a 0 foi construído com Arce convertendo pênalti e o zagueiro Alexandre e o atacante Ricardo Boiadeiro completando o placar.

Em 2002, o Verdão amargaria o vexame de ser eliminado na primeira fase da Copa do Brasil pelo ASA, de Arapiraca (AL), mas chegaria às semifinais do Torneio Rio-São Paulo, caindo para o São Paulo por ter recebido mais cartões (primeiro critério de desempate). Luxa trocou o clube pelo Cruzeiro após a primeira rodada do Brasileiro, e o Palmeiras acabou o ano rebaixado.

17/1/2008 - Palmeiras 3 x 1 Sertãozinho - Arena Barueri
Após sair em 2002, Luxemburgo acumulou títulos por Cruzeiro e Santos, passando até pelo Real Madrid. Retornou em 2008 para comandar um time que seria montado com a ajuda dos investimentos da Traffic, que estabeleceu parceria para trazer jogadores.

A estreia veio já em jogo oficial, pela primeira rodada do Paulista. Com o Palestra Itália passando por reforma no gramado, o clube levou o jogo contra Sertãozinho para a Arena Barueri, na Grande São Paulo, e fez 3 a 1, com dois gols de Alex Mineiro e um do atacante Willian - Marcos Denner descontou no fim. Era o começo da campanha do título paulista, o último do clube no torneio, mas Luxa ouviu o canto "Ô Luxemburgo, presta atenção, a Mancha Verde não perdoa traição" como irritação por sua saída em 2002.

- Não gostei. Desnecessário e inoportuno. Sou um profissional do futebol, não um traidor. Fiz o que um profissional deveria fazer e não me arrependo. Saí do Palmeiras por não concordar com as coisas que estavam acontecendo no clube naquele momento. Espero que a torcida não abandone o time nos momentos mais difíceis. Vou me dedicar ao máximo para ajudar o Palmeiras e fazer a Mancha feliz, mas, se entender que tenho que sair por não concordar com alguma coisa, há uma cláusula que permite a rescisão tanto de minha parte quanto da do Palmeiras - declarou o treinador, na época.

A última passagem de Vanderlei Luxemburgo pelo Palmeiras se encerrou em junho de 2009, por desentendimento com o presidente Luiz Gonzaga Belluzzo. O técnico prometeu não escalar mais o centroavante Keirrison, que estava de saída para o Barcelona, e a ação foi interpretada como desrespeito à diretoria, que optou por dispensá-lo justamente pouco após a queda na Libertadores.

Veja também:

Confira a repercussão da morte de Maradona na Argentina e pelo mundo
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade