1 evento ao vivo
Logo do Atlético-PR
Foto: terra

Atlético-PR

Campeão, Atlético-PR entra com elenco descansado no Brasileirão

Furacão jogou o Campeonato Paranaense com um elenco todo alternativo e, ainda assim, foi campeão. O clube, cada vez mais, vai pegando a forma de seu técnico, Fernando Diniz

13 abr 2018
07h18
  • separator
  • comentários

O Atlético-PR começou bem a temporada. Sob o comando de Fernando Diniz, o clube foi campeão Paranaense, vencendo o principal rival, Coritiba, com um time completamente alternativo, na final. Na Copa do Brasil, venceu o primeiro jogo contra o São Paulo, por 2 a 1, pela quarta fase, conseguindo vantagem no jogo de volta, que decide quem vai para as oitavas de final. No elenco, uma mescla de jovens e experientes jogadores, que surgem como um time interessante a se observar no Campeonato Brasileiro. O Furacão estreia contra a Chapecoense, às 19h, na Arena da Baixada, neste domingo.

Campeão Paranaense

No Estadual, o clube fez grande campanha. Na primeira fase, o Atlético-PR ficou em primeiro no Grupo B, com 14 pontos e com a melhor defesa da fase de classificação. Porém, na semifinal da Taça Dionísio Filho, perdeu nos pênaltis, para o Rio Branco-PR.

Na segunda fase, o Furacão repetiu a boa campanha na etapa de classificação, terminou em primeiro e com o melhor ataque (11 gols marcados). Na semifinal, não deu espaço para zebra e goleou o Maringá por 5 a 0. Na final, com gol de Zé Ivaldo, venceu o Londrina e se sagrou campeão da Taça Caio Júnior.

Na final, após perder o primeiro jogo para o grande rival Coritiba, por 1 a 0, garantiu o título ao vencer por 2 a 0, com gols de Bruno Guimarães e Éderson. Esse foi o 24º título Estadual do Furacão.

Boa fase na Copa do Brasil

Na Copa do Brasil, a campanha também é boa. Na primeira fase, o empate em 0 a 0 contra o Caxias garantiu a classificação. Na segunda fase, o Furacão protagonizou um dos jogos mais surpreendentes da temporada até então. Em um jogo de nove gols, venceu o Tubarão por 5 a 4, com gols de Bergson, Matheus Rossetto, Guilherme, Thiago Heleno e Felipe Gedoz.

Na terceira fase, um confronto difícil com o Ceará. Foram dois empates: o primeiro, um 0 a 0 em casa. O segundo, 1 a 1, com gol de Guilherme e a classificação garantida nos pênaltis. Porém, apesar de vitórias marcantes, o grande teste viria na quarta fase.

No sorteio, o Atlético caiu contra o São Paulo. Os times ainda não jogaram o jogo decisivo de volta, porém o Furacão deu um grande passo, ao vencer o primeiro jogo, em casa, por 2 a 1, com gols de Paulo André e Pablo. Agora, o Atlético só precisa de um empate para se classificar para as oitavas de final da competição.

Destaques

O Furacão ainda sente a falta de um atacante de referência, porém tem jogadores experientes, como o zagueiro Paulo André, uma das principais referências defensivas da equipe. O meia Guilherme também é um ponto alto do elenco. Técnico e talentoso, o jogador é uma das principais esperanças no elenco do Atlético. Além disso, Fernando Diniz é um dos mais promissores técnicos da nova geração.

Paulo André

O zagueiro é um dos símbolos técnicos e de liderança do Furacão. Experiente, Paulo André se consolidou no Atlético Paranaense, após voltar da China para o Brasil. Desde 2016 no clube, o zagueiro já fez 93 jogos com a camisa rubro-negra e fez três gols. No início da carreira, foi o clube que o projetou para o cenário nacional. De 2005 a 2006, o jogador fez 52 jogos e sete gols. Paulo André tem passagens pelo Corinthians (2009-2013), onde foi campeão da Libertadores (2012), Mundial (2012) e Brasileiro (2011).

Guilherme

O meia é um dos jogadores mais técnicos e talentosos do elenco do Furacão. Titular absoluto, reencontrou o bom futebol no clube e tem dois gols na temporada. Foram 22 jogos e cinco gols em 2017. Tem passagens vitoriosas por Atlético Mineiro (2011-2015) e no Corinthians (2016). Além disso, jogou na Europa, no CSKA (2009-2010) e no Dynamo de Kiev (2008-2009).

Fernando Diniz

O técnico é uma das maiores promessas do futebol brasileiro. Seu estilo de jogo é reconhecido pelo toque de bola, pressão nos adversários, troca de posição e versatilidade nos esquemas táticos. Pela primeira vez a frente de um clube de Série A, o técnico não vem decepcionando: já é Campeão Paranaense e venceu o São Paulo no primeiro jogo da quarta fase da Copa do Brasil.

Time Base


O que fez em 2018
Aproveitamento
: 71,43% (12V, 8E e 1D)
Estadual: Campeão
Copa do Brasil: Está na quarta fase
Copa Sul-Americana: Está na primeira fase

Opinião
"O clube vai entrar com a vantagem de ter um calendário racional. Os jogadores titulares disputaram poucas partidas no ano e vão chegar no final do Brasileiro com uma rodagem muito menor que a dos outros. Isso realmente faz a diferença. O time está se acertando, dá para esperar para o Brasileiro uma equipe com a cara do Fernando Diniz, que toca muito bem a bola, prioriza a posse. É um time que tem muito a mostrar. A principal deficiência do Atlético é a falta de um camisa 9"
Rodrigo Fernandes, editor do Gazeta do Povo (PR)

LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade