0
Logo do Seleção Brasileira
Foto: terra

Seleção Brasileira

Camila cita surpresa em substituir Marta na Seleção feminina; Adriana comemora momento

Dupla concedeu entrevista coletiva nesta segunda; Brasil se prepara para dois amistosos contra o Equador nos dias 27 e 1

23 nov 2020
19h49
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Camila em entrevista coletiva (Foto: Mariana Sá/CBF)
Camila em entrevista coletiva (Foto: Mariana Sá/CBF)
Foto: Lance!

Surpresa. Foi assim que a defensora Camila, do Avaí/Kindermann, definiu a notícia de que havia sido convocada. Não só pela oportunidade no time principal da Seleção Brasileira feminina pela primeira vez, mas por entrar no lugar de Marta, que testou positivo para Covid-19. Nesta segunda-feira, a jogadora concedeu entrevista coletiva no CT Joaquim Grava, do Corinthians, e falou sobre a emoção de ser chamada por Pia Sundhage.

- Foi de uma alegria imensa, inesperado, para ser sincera. Viemos de uma notícia ruim na Sub-20 com o cancelamento do Sul-Americano. Estávamos focadas na fase final do Brasileiro e veio essa surpresa. Fiquei muito feliz. A expectativa é muito grande de aprender com todas as atletas que estão aqui, jogadoras de nome, que já tem bagagem. Aprender e contribuir. Fiquei sabendo e estávamos nos preparando para o primeiro jogo da final do Brasileiro. De imediato eu não sabia quem eu iria substituir nessa convocação. Foi uma surpresa dupla, a convocação e quem saiu, pois a Marta, nossa camisa 10, capitã e uma das principais jogadoras - afirmou.

A Seleção entrará em campo contra o Equador nos dias 27 e 1, em São Paulo, na Neo Química Arena e no Morumbi, respectivamente. Camila estava na lista de atletas convocadas pelo técnico Jonas Urias para o período de preparação com a Seleção Sub-20, em Pinheiral (RJ), mas agora treina com o time principal.

- Acho que isso veio para coroar todo esse processo que estou vivendo esse ano, na Sub-20 e no clube. Tenho aprendido muito. Estar nessa convocação é uma consequência disso. Desde que eu trabalhava com a Ana eu já sabia que era importante ser versátil. É bom para o clube. Comecei a atuar de volante, voltei para a zaga. O Jorge precisou de mim na lateral no Kindermann, e isso tem sido positivo. É mais uma posição que posso me aprofundar e aprender - concluiu.

(Foto: Mariana Sá/CBF)
(Foto: Mariana Sá/CBF)
Foto: Lance!

Jogadora do Corinthians, Adriana se sentirá em casa quando a Seleção atuar na Neo Química Arena. Este confronto com o Equador marcará também o reencontro com alguém que conhece muito bem a equipe: Emily Lima, ex-treinadora do Brasil. Mesmo vivendo fase de reconstrução, a atleta acredita que isso pode influenciar no confronto. Além disso, comemorou a chance de jogar na Arena.

- A expectativa é muito boa. Jogar na Neo Química Arena é sempre um prazer. Em um campo daquele acho que qualquer atleta gostaria de estar jogando no nosso lugar. E a expectativa para os dois amistosos é a melhor possível. Estamos nos preparando bem durante os jogos que estamos disputando e aqui não é diferente. Temos que aproveitar ao máximo esse período de treinos e, se tiver chances nos jogos, entrar e dar o melhor - disse.

- A seleção do Equador evoluiu bastante e com a Emily ainda mais. Temos que estar preparadas. Não sabemos como elas vão vir. É treinar bastante até o primeiro amistoso para ver como elas vão estar em campo. E aí equilibrar bem e conseguir bons resultados para dar sequência na preparação - completou.

A atacante voltou a ser convocada em setembro depois de 17 meses fora. Isso porque ela sofreu uma ruptura total do ligamento cruzado anterior do joelho que a tirou da lista da Copa do Mundo, na França, menos de 24 horas depois de aparecer na lista. Após o retorno em 2020 ao Corinthians, Adriana comemora o bom momento em sua equipe, que disputa a decisão do Campeonato Brasileiro justamente contra o Kindermann, de Camila.

- Hoje eu me sinto 100% bem física e mentalmente, tecnicamente também. Acho que é isso que me colocou na Seleção. É o que venho mostrando no Corinthians e não à toa a Pia me deu mais uma oportunidade. Estou feliz, acho que a felicidade fora do campo se traduz dentro. É com essa alegria que eu sempre me supero depois das lesões e consigo mostrar meu melhor futebol - afirmou.

- Me sinto feliz de jogar no Corinthians. Temos uma das melhores estruturas do Brasil e isso facilita bastante nosso desempenho dentro do campo. Junto com a estrutura, psicólogo, toda comissão, que é excelente. Isso ajuda. No Corinthians tenho uma evolução muito grande. Estou muito feliz pelo momento que estou vivendo. Tenho feito boas partidas e isso me ajudou. Estou feliz demais. É sempre uma honra vestir essa camisa e representar meu país. Espero que seja a segunda oportunidade de várias - finalizou.

Veja também:

Corinthians transforma elenco em cartoons
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade