PUBLICIDADE

Brasileira mostra Muay Thai afiado e supera americana na luta principal do UFC Vegas 26; confira

Atração na luta principal do UFC Vegas 26, brasileira Marina Rodriguez dá show na trocação, supera a experiente Michelle Waterson e conquista segunda vitória consecutiva na organização; veja todos os detalhes do evento, que contou com outros dois brasileiros

9 mai 2021 00h52
ver comentários
Publicidade

Realizado neste sábado (8), em Las Vegas, nos Estados Unidos, o UFC Vegas 26 foi o "ato final" da saga de Marina Rodriguez. A brasileira, que entrou no evento com poucos dias de antecedência e passou por uma verdadeira "maratona" para chegar aos EUA, teve atuação segura e, na luta principal do card, derrotou Michelle Waterson na decisão unânime dos jurados, justificando todo seu esforço para estar presente no show. No co-main event, Alex Morono teve desempenho de gala e derrotou o veterano Donald Cerrone por nocaute no primeiro round.

Marina Rodriguez superou Michelle Waterson na decisão unânime (Foto: Reprodução/ESPN)
Marina Rodriguez superou Michelle Waterson na decisão unânime (Foto: Reprodução/ESPN)
Foto: Lance!

Além de Marina, outros dois brasileiros estiveram em ação no card principal do evento. Com uma atuação dominante durante os três rounds da luta, o peso-pesado Marcos Pezão não deu chances ao americano Maurice Greene e saiu com o triunfo na decisão unânime dos jurados. Já na divisão peso-leve, Diego Ferreira até que começou bem, mas apresentou desgaste ao longo do confronto e acabou sendo nocauteado por Gregor Gillespie na reta final do segundo round.

Baixa de última hora

Faltando poucas horas para o evento começar, a organização anunciou que a luta entre Amanda Ribas e Angela Hill, que aconteceria no card principal, válido pela categoria peso-palha feminino, estava cancelada. A brasileira testou positivo para a Covid-19 neste sábado (8), assim como integrantes da sua equipe, e por conta disso, a companhia optou por retirá-la da edição. Por meio das redes sociais, a mineira deu mais detalhes sobre o ocorrido e esclareceu que já é a segunda vez que é infectada pelo vírus.

"Testei positivo para a Covid no último teste, pode ser que seja falso positivo. A comissão decidiu cancelar essa luta. Deus está no controle. Eu vou lutar! Não sei quando (risos), mas vou lutar! Obs: já tive Covid antes", escreveu.

Marina supera Waterson em duelo intenso

Depois de um breve momento de estudo, Michelle Waterson tomou a primeira ação, com um soco de esquerda, bem defendido por Marina Rodriguez. Com maior envergadura, a brasileira conectou bons golpes na média distância, com alguns deles entrando limpos no rosto da americana. Michelle, então, começou a apostar nos chutes baixos, mas Marina foi claramente superior no primeiro round. No segundo assalto, Rodriguez aumentou a pressão e passou a pressionar Waterson contra a grade, colocando combinações interessantes e joelhadas precisas no clinch, enquanto a carateca seguiu aplicando bons chutes.

No terceiro round, a brasileira acertou uma "canelada" que pegou em cheio no rosto da americana, que balançou. A atleta de Bagé (RS) também aumentou sua sequência de combinações em pé, mas passou a dosar mais o gás para evitar um maior desgaste. Com um Muay Thai afiado, Marina Rodriguez seguiu superior em relação à sua adversária. Na quarta parcial, o combate perdeu um pouco de ritmo, com as atletas um pouco mais cansadas, mas Michelle Waterson mudou sua estratégia e conseguiu derrubar a brasileira, forçando golpes no ground and pound que foram importantes para contabilizar pontos, apesar da boa defesa de Marina.

No quinto e último round, a gaúcha voltou a apresentar boas combinações na média distância e recuperou sua superioridade no confronto, controlando o ímpeto da adversária. Dessa forma, a brasileira conseguiu a vitória por decisão unânime, emplacou o segundo triunfo seguido na organização e se aproxima de vez de uma chance por uma disputa de cinturão no peso-palha.

Cerrone é nocauteado e amarga mais uma derrota

O primeiro round entre Donald Cerrone e Alex Morono foi marcado pelo equilíbrio na luta em pé, com os dois atletas conectando golpes, porém, sem muita efetividade, apesar do maior voluma apresentado por Morono. Na reta final, Alex aumentou o ritmo e aplicou uma série de golpes fortes, que foram atordoando o "Cowboy". Ao ver que Cerrone ficou encurralado na grade e não apresentava reação, o árbitro central, diante do socos potentes aplicados por Alex Morono, optou por interromper a luta nos segundos finais do primeiro assalto. Com o resultado, Donald amargou sua quinta derrota nas últimas seis lutas, enquanto "The Great White" se recupera do revés para Anthony Pettis.

Pezão tem atuação dominante e supera Greene

Como já é de praxe na divisão dos pesados, Maurice Greene e Marcos Pezão partiram para a trocação franca desde os primeiros segundos. Na sequência, o brasileiro foi para a luta de solo, onde ficou por cima, de forma dominante, conseguindo golpes no ground and pound, o que impediu ações ofensivas do americano. No segundo round, logo no começo, Pezão conseguiu nova queda, com muita facilidade, e mais uma vez mostrou técnica para dominar por cima, tendo espaço para conectar golpes precisos de cima para baixo.

No terceiro e último assalto, o mesmo roteiro dos rounds anteriores. De forma fácil e tranquila, o paulista voltou a derrubar Greene e, apesar de aplicar menos golpes, esbanjou força e técnica para evitar os ataques do americano, que já mostrava muito cansaço. Após os três rounds, os árbitros não tiveram dúvida em declarar a vitória de Marcos Pezão na decisão unânime. Com o resultado, o peso-pesado brasileiro se recuperou da derrota sofrida para Alexander Romanov na última luta.

Diego Ferreira é nocauteado por americano

Logo de início, os dois lutadores partiram para a trocação, onde ambos conectaram bons golpes e combinações, deixando a luta equilibrada. Gregor Gillespie, ao ver que Carlos Diego Ferreira chegou a aplicar socos precisos, buscou levar a luta para o chão, mas o amazonense mostrou muita técnica para se livrar das investidas do adversário na luta de solo. No final, Diego Ferreira ainda ocnseguiu a transição para as costas e quase finalizou no mata-leão.

No segundo round, Gillespie seguiu insistindo na luta agarrada e, apesar de conseguir levar o duelo para o solo, não conseguia desenvolver muito do seu jogo. No entanto, Gregor mostrou melhora em relação ao assalto anterior e, na parte final, aproveitando-se do cansaço do brasileiro, aplicou uma boa sequência de golpes no ground and pound. Faixa-preta de Jiu-Jitsu, Carlos Diego não resistiu à investida do americano e o árbitro central interrompeu o combate nna reta final do segundo round. Com o resultado, Gregor Gillespie se recupera da derrota para Kevin Lee, enquanto o amazonense amarga o segundo revés seguido.

RESULTADOS COMPLETOS:

UFC Vegas 26

UFC Apex, em Las Vegas (EUA)

Sábado, 07 de maio de 2021

Card principal

Marina Rodriguez derrotou Michelle Waterson por decisão unânime dos jurados

Alex Morono derrotou Donald Cerrone por nocaute técnico no 1R

Neil Magny derrotou Geoff Neal por decisão unânime dos jurados

Marcos Pezão derrotou Maurice Greene por decisão unânime dos jurados

Gregor Gillespie derrotou Diego Ferreira por nocaute técnico no 2R

Card preliminar

Phil Hawes derrotou Kyle Daukaus por decisão unânime dos jurados

Mike Trizano derrotou Ludovit Klein por decisão unânime dos jurados

Jun Yong Park derrotou Tafon Nchukwi por decisão majoritária dos jurados

Carlston Harris finalizou Christian Aguilera com um triângulo de mão no 1R

Lance!
Publicidade
Publicidade