13 eventos ao vivo

Após 21 partidas, Palmeiras volta a ficar dois jogos seguidos sem levar gols

No ano passado, time treinado por Luiz Felipe Scolari passou por sete adversários sem que a defesa buscasse a bola nas redes do Verdão

26 out 2020
12h01
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Palmeiras voltou a não levar gols por dois jogos seguidos após 21 partidas sem alcançar essa marca. A última vez que isso aconteceu em 2020 foi no Paulistão. A sequência teve Santo André (2 a 0, nas quartas-de-finais), Ponte Preta (1 a 0, pelas semis) e Corinthians (0 a 0, no primeiro jogo da final).

(Foto: César Greco/Palmeiras)
(Foto: César Greco/Palmeiras)
Foto: Lance!

Desta vez, além do 3 a 0 contra o Atlético-GO no domingo (25), o Palmeiras também venceu o Bolívar na quarta-feira (21), por 5 a 0, pela Libertadores.

No ano passado, o time conseguiu ficar, por duas vezes, sete jogos seguidos sem levar gols. Isso aconteceu entre 26 de março a 28 de maio e também de 04 a 30 de abril.

Na primeira sequência com a defesa invicta, o time enfrentou Grêmio Novorizontino (5 a 0), São Paulo (dois 0 a 0), San Lorenzo (1 a 0), Atlético Júnior de Barranquilla (3 a 0), Melgar (4 a 0) e Fortaleza (4 a 0).

Depois disso, o Palmeiras empatou por 1 a 1 com o CSA e ficou mais sete jogos sem levar gol, enfrentando Internacional (1 a 0), San Lorenzo (1 a 0), Atlético-MG (2 a 0), Santos (4 a 0), Sampaio Corrêa (1 a 0 e 2 a 0) e Botafogo (1 a 0).

Naquele momento, a dupla titular era Luan e Gustavo Gómez e o time de Felipão jogava com a defesa bem protegida, saindo no contra-ataque.

Neste ano, o técnico Vanderlei Luxemburgo improvisou Felipe Melo no lugar de Luan e, sem melhorar a produção ofensiva do time, deixou a defesa mais exposta.

Em 2018, a sequência foi ainda maior: nove jogos sem levar gols. A série começou no jogo seguinte à demissão de Roger Machado, quando o Palmeiras ganhou do Paraná por 3 a 0. A partir daí, encarou ainda Bahia (0 a 0 e 1 a 0), América-MG (0 a 0), Cerro Porteño (2 a 0), Vasco (1 a 0), Vitória (3 a 0), Botafogo (2 a 0) e Internacional (0 a 0).

Nesse período, o time foi treinado Wesley Carvalho, Paulo Turra e Felipão, na transição de Roger para Scolari.

Veja também:

Mostramos o cenário na briga pelo prêmio de melhor do mundo
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade