0

Anunciado há 100 dias: estilo de Luxa aponta sinais de sucesso no Palmeiras

Em 15 de dezembro, há exatos 100 dias, era confirmada oficialmente a contratação do treinador, que vem fazendo boa campanha e agradando aos jogadores com seu estilo

24 mar 2020
08h05
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Há exatos 100 dias, em 15 de dezembro, o Palmeiras anunciava Vanderlei Luxemburgo como seu técnico em 2020. A contratação teve, e ainda tem contestações por parte de torcedores, mas, até a pausa do futebol brasileiro por conta da pandemia do coronavírus, o comandante coleciona elogios dos jogadores e dá sinais de sucesso na missão de impor ofensividade.

Luxemburgo tem 69% de aproveitamento em 14 jogos nesta passagem pelo Verdão (Cesar Greco/Agência Palmeiras)
Luxemburgo tem 69% de aproveitamento em 14 jogos nesta passagem pelo Verdão (Cesar Greco/Agência Palmeiras)
Foto: Lance!

O Verdão dispensou Mano Menezes, em dezembro, e focou em Jorge Sampaoli com a promessa de querer um time mais ofensivo. Não deu certo a negociação com o argentino e o foco passou a ser Luxemburgo, bicampeão brasileiro e tetracampeão paulista nas quatro passagens anteriores pelo clube com equipes marcadas por balançar as redes frequentemente.
Até agora, os números estão do lado do treinador nesse quesito. Em 14 jogos (contando a Florida Cup, disputada na pré-temporada), nos Estados Unidos, são oito vitórias, cinco empates e uma derrota (69% de aproveitamento), com 22 gols marcados (quase 1,6 por partida) e seis sofridos (0,4 por jogo, sendo o clube da Série A com a melhor defesa da temporada).

Em campo, a equipe superou a pontuação do arquirrival Corinthians e ficou com o troféu da Florida Cup, tem 100% de aproveitamento na Libertadores (venceu o Tigre, na Argentina, e o paraguaio Guaraní, no Allianz Parque) e ocupa a segunda melhor campanha do Campeonato Paulista, com os mesmo 19 pontos do Santo André, mas com menos vitórias (seis contra cinco).

Ainda faltam ajustes táticos, e o próprio Luxemburgo já disse que ainda não teve tanto tempo quanto gostaria para esses trabalhos. Até a parada dos jogos, era necessário arrumar o 4-2-4, com Dudu alternando com Willian e até o centroavante Luiz Adriano na função de armador. Mas as tentativas têm o apoio dos jogadores, que, publicamente, aprovam o estilo do treinador, também pela postura ofensiva da equipe quanto no convívio diário.

- O Vanderlei tem sido um cara muito bacana, não só como treinador, mas ensinando muita coisa. Ganhou muita coisa, trabalhou em muitas equipes e tem passado isso, principalmente em confiança para jogar. Está nos preparando para ganhar, conquistar muitas coisas, e nos cobra no dia a dia, exige o nosso máximo, e é muito legal tirar o máximo que pode em um trabalho. E fala o que tem de falar, na cara, até com palavrões - elogiou Weverton, em entrevista ao SporTV na semana passada.

- O Luxemburgo tem mudado a forma de jogar. Entra para ganhar, jogar para frente. É supervencedor, conhece o clube. Olhamos para ele e vemos que se sente bem, feliz, sabe dominar o ambiente. Tem tudo para ser um grande ano porque temos um comandante no ambiente dele e que quer muito conquistar e nos levar a coisas grandes neste ano - prosseguiu o goleiro.

O último trabalho de Luxemburgo com o elenco, contudo, foi há dez dias, no 0 a 0 diante da Inter de Limeira, no interior. No dia 16, quando foi confirmada a paralisação do Campeonato Paulista, o Palmeiras liberou o elenco por tempo indeterminado - a Libertadores já tinha sido interrompida e a CBF informou que adiaria seus torneios de âmbito nacional. Desde então, a comissão técnica passou uma cartilha para que os jogadores mantenham o condicionamento.

A programação é parecida com a que ocorre em turnos com treinos físicos. Mas o recado principal foi de que a segurança é prioridade. Trabalhar em academias, por exemplo, não foi apontado como orientação. As atividades devem ser realizadas em lugares abertos e com o mínimo número de pessoas. Quanto menos contato, melhor. Para os jogadores e seus familiares.

Veja também:

Pelé é superestimado? Editor do L! avalia polêmica criada por site inglês
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade