4 eventos ao vivo

Alexandre Mattos sobre o Galo: 'receitas estão beirando a zero'

O diretor de futebol do Atlético-MG reforlou que as contratações estão sendo feitas com a ajuda de parceiros e que o clube quase não usou recursos próprios

4 jul 2020
19h14
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Atlético-MG foi às compras nesta parada forçada do futebol por conta da pandemia do novo coronavírus. Até o momento, contratou seis jogadores, gastando mais de R$ 85 milhões. Chegaram ao clube os meios de campo Alan Franco, Léo Sena, os zagueiros Junior Alonso e Bueno e os atacantes Keno e Marrony. E, não deve parar por aí, já que o Galo ainda busca um atacante e um goleiro com habilidade em jogar com os pés.

O torcedor tem celebrado a formação de um time forte, mas há uma realidade que vem preocupando os dirigentes do Galo: a queda intensa nas receitas que deixam as contas do clube fragilizadas.

O diretor de futebol do Atlético-MG, Alexandre Mattos, disse que a situação financeira atleticana é "delicadíssima", com "receitas beirando a zero.

Alexandre Mattos está atendendo os pedidos de Jorge Sampaoli, contratando vários jogadores que até agora totalizaram R$ 85 milhões em gastos, com a ajuda de parceiros-(Bruno Cantini/Atlético-MG)
Alexandre Mattos está atendendo os pedidos de Jorge Sampaoli, contratando vários jogadores que até agora totalizaram R$ 85 milhões em gastos, com a ajuda de parceiros-(Bruno Cantini/Atlético-MG)
Foto: Lance!

Situação do time delicadíssima financeiramente, receitas beirando o zero, neste ano e no próximo. Em 2015, o Atlético antecipou as receitas do Campeonato Brasileiro de 2019 e 2020. Campeonato Mineiro não sei nem quando- disse Mattos ao canal Tuddo Comunicação, do Youtube

O diretor de futebol voltou a explicar que os altos investimentos graças a ajuda de parceiros e que o clube tirou "apenas" R$ 11,8 milhões dos cofres do Atlético para contratar.

-Hoje, obviamente, nós temos um atleticano que nos ajuda, e somos muito gratos, que vai construir uma arena espetacular e já quer que o Atlético chegue num patamar de protagonismo. É isso que ele quer e é com isso que ele está nos ajudando. Mas, não temos recursos, vamos ter que ter todo esse esforço para chegar, em dois ou três anos- concluiu.

Veja também:

Saiba o destino dos "Novos Pelés" do futebol
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade