0

Além de Róger Guedes e Tchê Tchê, Cuca indica Keno ao São Paulo

Jogadores trabalharam com o treinador no Palmeiras e foram vendidos em 2018 para clubes do exterior. Em situação financeira delicada, Tricolor tem dificuldade nas conversas

11 mar 2019
14h29
atualizado às 14h51
  • separator
  • 0
  • comentários

Depois de consultar as situações de Róger Guedes e Tchê Tchê, o São Paulo foi atrás do atacante Keno, do egípcio Pyramids FC. Os três jogadores têm em comum o fato de terem sido sugeridos por Cuca, que trabalhou com todos no Palmeiras.

Keno está jogando no Pyramids FC, do Egito (Foto: Divulgação/Pyramids)
Keno está jogando no Pyramids FC, do Egito (Foto: Divulgação/Pyramids)
Foto: Lance!

Como mostrou o Globo Esporte, as primeiras conversas sobre Keno não foram animadoras para o São Paulo. O Pyramids não pretende emprestá-lo neste momento e o valor solicitado para venda está fora das possibilidades do Tricolor, que passa por dificuldades financeiras. Outros clubes brasileiros, como Palmeiras, Flamengo e Grêmio, acompanham de perto a situação do atacante de 29 anos.Ao contrário de Guedes e Tchê Tchê, Keno é titular absoluto em sua equipe. Na temporada 2018/2019, ele foi escalado em 24 jogos e marcou nove gols. O Pyramids pagou 10 milhões de dólares (R$ 37,8 milhões) ao Palmeiras em junho de 2018 por 100% dos direitos econômicos do jogador.

A situação de Tchê Tchê anima mais o São Paulo porque ele não tem ido nem para o banco de reservas do Dinamo de Kiev, da Ucrânia. Se continuar assim, crescem as chances de um empréstimo para o segundo semestre.

Já Róger Guedes está bem longe. Ele não foi inscrito pelo Shandong Luneng, da China, na Liga dos Campeões da Ásia, mas os valores envolvidos fazem o Tricolor praticamente descartar a chance de acerto.

Tchê Tchê foi vendido pelo Palmeiras por 4,8 milhões de euros (R$ 20 milhões) em maio do ano passado, enquanto Róger Guedes foi negociado por 9,5 milhões de euros (R$ 43 milhões) - o valor foi dividido pelo Verdão com o Criciúma, que tinha parte dos direitos, e o Atlético-MG, clube para o qual ele estava emprestado.

A ideia de Cuca é montar um time mais leve, jovem e veloz. Foi por isso que Diego Souza acabou emprestado para o Botafogo. O atacante Luiz Fernando, pedido do treinador nesta negociação, cabe no perfil buscado pelo clube. Como os cariocas não quiseram liberá-lo agora, o São Paulo aceitou ficar com uma prioridade de compra e poderá cobrir qualquer proposta que surgir por ele.

O meio de campo e o ataque são as posições consideradas mais carentes. A tendência é de que atletas jovens e baratos sejam contratados. Jogadores como Keno, Guedes e Tchê Tchê só devem chegar por empréstimo e/ou com condições bastante facilitadas pelos clubes donos de seus direitos. Além de não ter dinheiro para investir, o São Paulo está com a folha salarial inflada.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade