0

Ailton fala em 'noite para apagar' do Fluminense, mas diz: 'Cedo para achar que está tudo ruim'

Auxiliar técnico do Tricolor explicou a escolha por manter o time titular, mesmo com os problemas já mostrados no clássico contra o Flamengo

14 jan 2021
00h25
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Fluminense viveu uma noite para se lamentar. Mal durante os 90 minutos, o Tricolor foi dominado pelo Corinthians e acabou goleado por 5 a 0 na Neo Química Arena, nesta quarta-feira. Após a partida, em entrevista coletiva, o auxiliar técnico Ailton Ferraz não tentou esconder a decepção pela atuação do time, que mostrou alguns problemas antigos e veio à campo com a mesma escalação do Fla-Flu, na última semana. O substituto de Marcão admitiu o jogo ruim, mas se mostrou otimista pela recuperação.

Ailton Ferraz durante a partida na Neo Química Arena, pelo Brasileirão (Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.)
Ailton Ferraz durante a partida na Neo Química Arena, pelo Brasileirão (Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.)
Foto: Lance!

- É muito cedo após a derrota para achar que está tudo ruim. Temos que analisar friamente. Sabemos que pecamos muito hoje, especialmente nas transições. Com isso, pega uma equipe tão qualificada, sem conseguir fechar os espaços, têm muito a sofrer. Tenho certeza que vamos ajustar o que precisa, nesse jogo foram mutias coisas. Não adianta achar que está tudo errado, vamos analisar o jogo. Nosso início tem sido muito ruim e acabamos não conseguindo crescer na segunda etapa. Contra o Flamengo deu certo, mas hoje não. Pagamos caro por não estar com aquela determinação - disse Ailton.

Um dos erros repetidos foi a lentidão no meio-campo, formado inicialmente por Yuri, Yago Felipe e Hudson, posteriormente substituído por Nenê. Mesmo com a virada no clássico, este já havia sido um problema no clássico, quando Ailton Ferraz começou com o mesmo time. Sobre a escolha por não fazer alterações na equipe, mesmo tendo visto a atuação ruim no primeiro tempo contra o Flamengo, e optar por usar pouco jovens como Martinelli e André, o auxiliar defendeu a escalação inicial.

- Vem de uma vitória com esse time contra o Flamengo, não tem o que mexer. O time virou o jogo, mesmo jogando mal no primeiro tempo, mas mudou a postura e virou. Mas, sem dúvidas, André e Martinelli estão dentro do que imaginamos para ajudar, como outros. Mas acho que não teria como mexer. Tentamos repetir a equipe, não tivemos um bom primeiro tempo e tentei mudar, fazendo o mesmo esquema tático do Corinthians, com o Nenê à frente. Deixamos nossa transição devagar e o retorno também. Pagamos caro. Temos que tirar lições para não cometer mais os erros. É muito triste um time vir de uma vitória importante contra o rival e tomar de cinco - analisou.

A derrota na 29ª rodada do Campeonato Brasileiro manteve o Fluminense na sétima posição, com 43 pontos. No entanto, Corinthians e Santos tem 42 e ambos com um jogo a menos. Marcão, recuperado de Covid-19, estará de volta ao comando da equipe no sábado, contra o Sport, no Estádio Nilton Santos.

- A resposta fica até difícil. Você faz um segundo tempo contra o Flamengo muito bom. Vamos para um confronto direto e não tivemos resposta nos dois tempos. Sentimento de muita tristeza. O Fluminense é um time gigante. Respeitamos muito o Corinthians, mas não era para tomarmos uma goleada como essa. Mas temos que levantar a cabeça dos atletas porque temos jogo sábado. É difícil explicar essa situação. O time foi muito abaixo, não seguramos eles e nem atacamos. Foi descoordenado. É uma noite para apagar da história do Fluminense - completou Ailton.

Veja também:

Saiba o time dos campeões do BBB na história
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade