1 evento ao vivo
Logo do Atlético-MG
Foto: Divulgação

Atlético-MG

Comoção marca velório de Bebeto de Freitas em Belo Horizonte

Prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, nomes do esporte e fãs dão sua despedida em Belo Horizonte, na manhã desta quarta-feira. Velório seguirá na sede do Botafogo

14 mar 2018
11h58
atualizado às 12h16
  • separator
  • comentários

A despedida de Bebeto de Freitas foi marcada pelas lembranças do legado que ele deixou para o esporte brasileiro. No velório ocorrido na manhã desta quarta-feira, na sede do Atlético-MG, em Belo Horizonte, nomes como o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, figuras do esporte e fãs não pouparam elogios a Bebeto.

O goleiro Victor, do Atlético Mineiro, compareceu ao velório de Bebeto de Freitas, ex-dirigente do time mineiro.
O goleiro Victor, do Atlético Mineiro, compareceu ao velório de Bebeto de Freitas, ex-dirigente do time mineiro.
Foto: Fernando Moreno/FuturaPress

Atual diretor de futebol do Atlético-MG, Alexandre Gallo não escondeu a lacuna que Bebeto de Freitas deixará:

- É uma tragédia lamentável. Foi muito triste, mas a gente guarda as coisas boas. É uma perda para o esporte. E sempre um amigo, conselheiro...

Outras pessoas que trabalharam no Galo também se manifestaram ao chegar à sede do clube. Nélio Brant, presidente do Atlético-MG na primeira passagem de Bebeto de Freitas como dirigente, desabafou:

- É uma grande perda para o Galo e para o futebol brasileiro.

Humberto Ramos, que também trabalhou com ele, foi categórico ao falar sobre a perda:

- Olha, difícil dizer o quanto é imensurável. Não só pela perda do grande desportista, mas pelo grande homem. Tantas coisas erradas acontecendo por aí, e pessoas como Bebeto (de Freitas) deveriam estar junto com a gente, ensinando e dando exemplo.

Entre os jogadores do elenco do Atlético-MG, o goleiro Victor esteve presente no velório na sede do Galo.

Bebeto de Freitas, ao centro, em evento realizado ontem, horas antes de seu falecimento (Foto: Atlético-MG)
Bebeto de Freitas, ao centro, em evento realizado ontem, horas antes de seu falecimento (Foto: Atlético-MG)
Foto: LANCE!

ADIAMENTO DO JOGO DO GALO NA COPA DO BR FOI COGITADO, DIZ TÉCNICO

O impacto com a perda de Bebeto de Freitas quase causou mudanças em relação ao jogo desta quarta-feira, entre Atlético-MG e Figueirense, pela Copa do Brasil. O técnico do Figueira, Milton Cruz, revelou que o mandatário do Figueira cogitou o assunto:

- O presidente conversou comigo ontem (terça-feira) sobre a possibilidade de adiar o jogo. Eu falei: "fica tranquilo, o que ficar decidido, está decidido".

Milton Cruz exaltou Bebeto de Freitas:

- Era uma liderança serena, tranquila, e mantinha isso para todos. O esporte perde um grande líder.

AUTORIDADES E NOMES DE OUTROS ESPORTES FALAM SOBRE SAUDADES

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, também esteve na sede do Atlético-MG para deixar seu último adeus.

- Tive o privilégio de trazê-lo da Itália pra comandar o futebol do Atlético. Eu digo que o futebol do Brasil nasceu depois de Pelé. E no voleibol do Brasil existe o antes e o depois do Bebeto. Pessoalmente, perco um amigo muito leal, muito fraterno. E vai fazer muita falta na minha vida.

Além do trabalho com Kalil no Galo, Bebeto de Freitas foi secretário de Esportes e Lazer na Prefeitura de Belo Horizonte em 2017.

Secretário da Copa de 2014, Thiago Lacerda contou as lembranças que Bebeto de Freitas lhe deixará:

- Bebeto era uma pessoa especial, diferenciada. Estava aqui abrilhantando o Atlético. É uma perda para o esporte mundial.

Ex-jogador de vôlei, André Héler não poupou elogios:

- A parte técnica incrível. Um técnico inovador e, sobretudo, um líder. Era tão bom que a quadra ficou pequena e precisou ir para a gestão.

O ex-técnico Carlos Alberto Castanheira, o "Cebola", também declarou:

- É uma perda irreparável para o esporte brasileiro.

Nomes como o ex-jogador de vôlei Pelé, o ídolo do Atlético-MG, Marques, dirigentes do Atlético-MG, Hélber Gurgel e gerente esportivo da LuArenas, que gere o Independência prestaram suas últimas homenagens a Bebeto de Freitas. À tarde, o velório do ícone do esporte seguirá no Rio de Janeiro, na sede do Botafogo, onde ele foi mandatário.

Bebeto de Freitas morreu na tarde da última terça-feira, aos 68 anos, após não resistir a uma parada cardíaca na Cidade do Galo. O então diretor de administração e controle do clube acabara de apresentar o time de futebol americano do Atlético-MG.

 

LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade