0

24 treinos, 15 dias: Sampaoli põe à prova sua pré-temporada no Santos

Com declarações fortes, estilo enérgico e treinos intensos, argentino inicia sua caminhada de 2019 neste sábado, contra a Ferroviária, na Vila Belmiro: missão não será fácil no Peixe

19 jan 2019
06h02
  • separator
  • 0
  • comentários

Neste sábado, às 17h, na Vila Belmiro, o Santos inicia sua caminhada na temporada de 2019. A estreia no Campeonato Paulista será contra a Ferroviária, no primeiro jogo oficial de Jorge Sampaoli no Brasil. O argentino comandou 15 dias de pré-temporada no CT Rei Pelé, nove deles com atividades em dois períodos, totalizando 24 treinos em duas semanas.

Conhecido por um estilo enérgico, liderou atividades intensas no CT e levou os jogadores à exaustão. Agora, colocará à prova o estilo de jogo ofensivo, priorizando a posse de bola - um pouco dele já foi mostrado no amistoso contra o Corinthians, no último domingo, em Itaquera.

INTENSIDADE E ENERGIA:

Sampaoli conversa com o elenco do Santos na pré-temporada: teste é neste sábado (Foto: Ivan Storti/Santos)
Sampaoli conversa com o elenco do Santos na pré-temporada: teste é neste sábado (Foto: Ivan Storti/Santos)
Foto: Lance!

Sampaoli e seu estilo enérgico no CT (Foto: Ivan Storti/Santos)

Embora praticamente todos os treinos tenham sido fechados à imprensa, foi possível notar, por depoimentos dos próprios jogadores, que o estilo de treino de Sampaoli é bem definido: curto e intenso. Alguns jogadores foram até surpreendidos por tamanha energia nas atividades. Ao LANCE!, o meia Jean Mota deu mais detalhes.

- Ele preza muito pela intensidade. Perdeu a bola? Pressiona. E o que ele preza também é que a gente jogue no campo adversário. Temos procurado acatar o que ele pede da melhor maneira para colocar dentro de campo. Ele é meio ativo, às vezes, fala muito rápido. Aí perguntamos para o auxiliar (risos) - brincou.

POUCAS ENTREVISTAS, PALAVRAS DURAS:

Bruno Henrique é um de seus preferidos (Foto: Ivan Storti/Santos)

Sampaoli não concede entrevistas exclusivas, nem mesmo para veículos argentinos. O argentino fala apenas em coletivas de imprensa. Foram três até o momento: apresentação, pós-jogo contra o Corinthians e pré-jogo contra a Ferroviária. Depois do amistoso, foi duro ao falar da negociação entre Bruno Henrique e Flamengo, colocando o dinheiro como a prioridade do camisa 11.

Na última sexta-feira, também, disse que não sabia da crise financeira do Santos quando aceitou o convite pra trabalhar no Brasil. O treinador cobrou publicamente reforços do presidente José Carlos Peres e se mostrou descontente com a situação atual.

RIGIDEZ E 'ELENCO NAS RÉDEAS':

Argentino teve 15 dias de pré-temporada (Foto: Ivan Storti/Santos)

Desde o começo do trabalho, Sampaoli deixou clara a intenção de enxugar o elenco santista e tem sido rígido com peças que não rendem durante os treinos. Eduardo Sasha, por exemplo, foi liberado por ele para buscar outro clube, caso deseje. O goleiro Vladimir não foi inscrito no Campeonato Paulista.

O atacante Rodrigão, o meio-campista Rafael Longuine e os zagueiros Cleber Reis e Fabián Noguera tampouco foram inscritos no Paulistão. Nenhum está nos planos do comandante. A diretoria tem gostado do pulso firme do comandante com os atletas.

TIME-BASE:

Sampaoli em ação contra o Corinthians (Foto: Ivan Storti/Santos)

O time-base de Sampaoli deve ser bem parecido com o visto contra o Corinthians, em Itaquera, priorizando os seguintes aspectos: posse de bola e jogo ofensivo com laterais e pontas bem abertos, dando amplitude ao time, além de uma linha alta de três defensores para sair com a bola. Contra o rival de Itaquera, foi formada por Luiz Felipe, Alison e Gustavo Henrique.

O provável Santos para a estreia tem: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Orinho; Alison, Diego Pituca, Carlos Sánchez e Jean Mota; Bruno Henrique e Felippe Cardoso.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade