PUBLICIDADE

Klopp determina que Liverpool não pode perder mais pontos

Manchester United, Chelsea e Liverpool ocupam os três primeiros lugares da liga depois dos quatro primeiros jogos

17 set 2021 14h59
| atualizado às 15h25
ver comentários
Publicidade

Juergen Klopp, técnico do Liverpool, não está surpreso com as belas estreias de seus rivais no Campeonato Inglês, e disse nesta sexta-feira que perder pontos não é uma opção em mais uma temporada intensamente competitiva.

Juergen Klopp durante partida do Liverpool contra o Milan pela Liga dos Campeões
15/09/2021 REUTERS/Phil Noble
Juergen Klopp durante partida do Liverpool contra o Milan pela Liga dos Campeões 15/09/2021 REUTERS/Phil Noble
Foto: Reuters

Manchester United, Chelsea e Liverpool ocupam os três primeiros lugares da liga depois dos quatro primeiros jogos, e o campeão Manchester City aparece em quinto.

"Não estou muito atento nas situações dos outros times, mas é um bom começo para nós", disse Klopp na véspera do jogo de seu time contra o Crystal Palace.

"Jogamos um bom futebol, mas se você quer estar perto dos melhores lugares precisa jogar, e não pode perder pontos. É assim. Seguimos em frente. Não estou surpreso com os resultados de outros times."

O Liverpool alternará o elenco para o que será sua terceira partida em uma semana, e Klopp disse que seus jogadores se saíram bem durante sete dias extenuantes, derrotando o Leeds United na liga inglesa e superando o Milan por 2 a 1 de virada na estreia da Liga dos Campeões.

"Conversamos sobre o calendário, ele é normal para nós, três jogos por semana... é duro, então você tem que pensar nisso... faremos mudanças novamente, isto está claro", disse o alemão.

Ele confirmou que o atacante Roberto Firmino continua afastado por causa de uma lesão, mas deu a entender que o zagueiro central Virgil van Dijk, que foi poupado contra o Milan, pode ser escalado para enfrentar o Palace.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade