0

Com 54 ouros, Brasil se isola em 1º no Parapan e fica perto do bi

18 nov 2011
09h21
atualizado às 09h41

As 14 medalhas de ouros conquistadas pelo Brasil na última quinta-feira consolidaram ainda mais o País na liderança do quadro de medalhas dos Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara. Com os 132 pódios brasileiros totais - também já foram 36 pratas e 42 bronzes, o Brasil se distancia cada vez mais do segundo colocado, os Estados Unidos, que possui 20 medalhas de ouro a menos, e fica mais perto do bicampeonato no Parapan.

Veja o quadro de medalhas dos Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara

Nesta sexta-feira, os brasileiros voltam a competir com mais promessas de medalhas e de permanecer na ponta do Parapan. Na disputa do vôlei sentado, a Seleção Brasileira entra em quadra contra os Estados Unidos para defender o título e também garantir a única vaga da modalidade nas Paraolimpíadas de Londres 2012. A partida é uma reedição da final do Parapan do Rio 2007, em que o Brasil se consagrou campeão.

Há expectativa de ouro também na natação, com Daniel Dias podendo chegar a nove medalhas douradas. No atletismo, Yohansson Nascimento, o paratleta destaque da última quinta-feira por bater o recorde mundial nos 200 m T46, volta às pistas para disputar os 400m T46.

O judô é o último esporte a estrear neste Parapan, e já começa com o astro Antônio Tenório buscando o bicampeonato na categoria até 100 kg. Ouro no Rio 2007, Tenório também foi campeão em quatro Paraolimpíadas: Atlanta 96, Sydney 2000, Atenas 2004 e Pequim 2008. Há ainda a disputa do halterofilismo, com peso leve feminino e médio masculino.

Depois da terceira goleada em Guadalajara, contra o México, a Seleção Brasileira de futebol de 5 enfrenta a Colômbia como o primeiro do Grupo. O goalbal brasileiro também tem conquistado bons placar no Parapan, na última quinta-feira, as equipes masculina e feminina aplicaram um 10 a 0, em El Salvador e México, respectivamente. Já nas semifinais, os homens enfrentam agora o México e as mulheres o Canadá.

As disputas de tênis é outra modalidade com disputas acirradas. As equipes brasileiras feminina e masculina de tênis de mesa ganharam a maior parte de suas partidas na quinta-feira e avançaram para a disputa de seis finais nesta sexta-feira. No tênis em cadeiras de rodas, a dupla feminina Rejane Cândida/Natália Mayara disputa a medalha de bronze contra as chilenas Mardones e Ortiz.

A equipe masculina de cadeiras de rodas passou das quartas de final contra o México em um jogo apertado por 60 a 58 e decidido nos segundos finais. Agora, a Seleção enfrenta El Salvador pela semifinal da competição.

Yohansson (dir.) volta as pistas nesta sexta depois de conquistar o ouro e o recorde mundial nos 200 m T46
Yohansson (dir.) volta as pistas nesta sexta depois de conquistar o ouro e o recorde mundial nos 200 m T46
Foto: Patricia Santos / FOTOCOM.NET / CPB / Divulgação
Fonte: Terra
publicidade