PUBLICIDADE

Thiago Braz celebra o bronze na Olimpíada de Tóquio e lembra: 'Nada foi fácil para mim nesses cinco anos'

O paulista de 27 anos trocou de técnico, ficou sem clube, sofreu para retomar o ritmo e ainda chegou a se afastar da elite do salto com vara

3 ago 2021 15h12
| atualizado às 15h42
ver comentários
Publicidade

O saltador Thiago Braz comemorou a medalha de bronze conquistada na Olimpíada de Tóquio após conseguir saltar para 5,87m. Em entrevista ao canal "Sportv" ainda na pista, o medalhista relembrou as dificuldades que passou nos últimos cinco anos após faturar o ouro na Rio-2016. O paulista trocou de técnico, ficou sem clube, sofreu para retomar o ritmo e ainda chegou a se afastar da elite do salto com vara.

Thiago Braz conquistou o ouro no Rio em 2016 e o bronze em Tóquio-2020 (Foto: Ben STANSALL / AFP)
Thiago Braz conquistou o ouro no Rio em 2016 e o bronze em Tóquio-2020 (Foto: Ben STANSALL / AFP)
Foto: Lance!

- Representa, dentro das Olimpíadas ainda, uma resiliência. Nada foi fácil para mim nesses cinco anos, mas me superei e estou trazendo essa medalha para o Brasil. Muito feliz pela minha esposa e minha família inteira, que me ajudou a dar a volta por cima. Eu acredito muito em Deus, foi o que me deixou de pé esses anos, querer me superar, chegar como esperança de medalha e tentar o ouro - disse Thiago ao "Sportv".

- Eu estava confiante para conseguir o ouro, mas não deu. Dois dias atrás, sonhei que tinha conquistado o bronze. Olhei no peito e não gostei muito, queria a de ouro, mas mesmo assim agradeci. Eu tinha uma certa certeza que 5,87 metros era medalha - concluiu.

Thiago Braz foi ouro na Rio-2016 depois de conseguir saltar para 6,03m. Dessa vez, em Tóquio, ele acredita que poderia ter saltado para, pelo menos, 5,92m, mas, por um "erro bobo", não conseguiu. Mesmo assim, o atleta de 27 anos destacou que se sente grato por voltar ao pódio.

- Estou muito grato por estar voltando a pegar pódio, por dar 100% de mim na prova, ver que as coisas podem acontecer. Hoje, por um erro muito bobo, acabei não saltando 5,92 metros. Me fez perder a prata, mas acontece. Não foi fácil para mim, vinha de cãibras nas panturrilhas. A direita ainda estava doendo hoje e fui aquecendo durante a prova - disse Thiago.

Lance!
Publicidade
Publicidade