PUBLICIDADE

Rebeca Andrade: 'Para crescer, o esporte precisa ser acessível'

Campeã olímpica comemora aumento de buscas pela ginástica artística e da dicas para quem quer praticar o esporte

26 set 2021 05h11
ver comentários
Publicidade

A ginástica artística ganhou ainda mais holofotes com as conquistas de Rebeca Andrade nos Jogos Olímpicos de Tóquio. O ouro no salto e prata no individual geral da brasileira impulsionaram as buscas pelo esporte. Centenas de jovens têm em Rebeca Andrade um espelho e querem seguir seus passos e saltos.

A ginasta fala ao Estadão sobre o modo como vê a projeção que a modalidade ganha com suas conquistas e dá dicas para quem quer começar no esporte. Segundo ela, o esporte precisa ser mais acessível para ganhar novos praticantes e exige dedicação intensa: "Não existe sonho sem renúncia".

A prefeitura de Guarulhos registrou um grande número de novos alunos procurando os treinos de ginástica artística após suas conquistas em Tóquio. O que acha desse 'efeito Rebeca Andrade'?

Fico muito feliz. É uma alegria enorme saber que isso está acontecendo, que as crianças estão buscando o esporte e se inspirando em mim. Toda vez que me falam de crianças que estão procurando, se interessando pela ginástica, lembro que lá atrás eu também era uma dessas crianças, que se encantou pela modalidade e tinha muitos sonhos.

O que é necessário para que esse aumento de interesse pela ginástica se torne duradouro?

Sabemos que o interesse pelo esporte vem a partir de resultados e oportunidades. Ou seja, com o surgimento de ídolos e com investimento. A ginástica é um esporte que vem trazendo títulos e conquistas importantes para o País já há muitos anos, em Copas do Mundo, medalhas olímpicas, temos muitos ginastas de altíssimo nível. Mas, para que o esporte cresça, se desenvolva, precisa estar ao alcance de todos, ser acessível, para que todas as crianças possam praticar e se divertir.

Como ensinar ginástica para uma criança que quer apenas brincar?

Acho que o começo tem que ser bem lúdico, para que as crianças se interessem, se apaixonem pelo esporte. Nem todo mundo vai virar ginasta, vai se tornar atleta, mas o gosto pela prática esportiva, por hábitos saudáveis, tem que vir desde pequeno, desde a infância. O esporte tem valores que ajudam na formação do caráter e você leva isso para toda a vida, independentemente da carreira que se escolha.

Quais os desafios dos alunos que estão iniciando a carreira?

É claro que, uma vez que se decida seguir uma carreira, é preciso entender que se abre mão de muitas coisas em prol do treinamento, do preparo, da dedicação. Não existe sonho sem renúncia, não se alcança o topo sem suor, sem trabalho e sem perseverança, sem acreditar. O apoio da família, dos amigos, do técnico, de todos que estão à sua volta é fundamental.

Estadão
Publicidade
Publicidade