PUBLICIDADE

Nicholas Santos é prata no Mundial de Esportes Aquáticos aos 42 anos e faz história

Brasil conquista a sua segunda medalha no campeonato de Budapeste, na Hungria

19 jun 2022 - 18h01
(atualizado às 18h09)
Ver comentários
Publicidade

O Brasil conquistou neste domingo, dia 19, sua segunda medalha no Mundial de Esportes Aquáticos, que está sendo disputado em Budapeste, na Hungria. Após o bronze de Guilherme Costa nos 400m livre, desta vez o show foi do veterano Nicholas Santos, de 42 anos, que ficou com a medalha de prata nos 50m borboleta.

Em sua 17ª participação em Mundiais, o nadador brasileiro fez a distância em 22s78, ficando atrás apenas de Caeleb Dressel, dos Estados Unidos, que festejou o ouro com 22s57. Só para se ter uma ideia, Nicholas Santos deixou para trás diversos nomes favoritos e só não foi campeão porque teve um rival que é considerado o melhor nadador da atualidade.

"Todo Mundial é duro, mas eu sabia que se entrasse nessa final, teria chance. Consegui uma prata para o Brasil, estou satisfeito, e cansado também. A idade está pegando, mas estou muito feliz", afirmou o atleta para o SporTV, ciente de que sua longevidade nas piscinas é fruto de muito trabalho no dia a dia.

Esta foi a quarta vez que Nicholas subiu ao pódio na história dos Mundiais: ele foi prata em Kazan-2015, repetiu a cor da medalha em Budapeste-2017 e foi bronze em Gwangju-2019, sempre nos 50m borboleta. Ele também já brilhou nos Mundiais de piscina curta (de 25m) com quatro pódios, sendo uma prata em 2014 e três ouros em 2012, 2018 e 2021.

A trajetória de sucesso nas piscinas é fruto dos treinos e também da experiência de lidar com as dificuldades dentro da competição. "A maturidade pesa. Chegar nessa situação, com barulho, tem gente que fica nervosa. Eu não sinto nada, fico tranquilo, consigo dar uma blindada, isso ajuda muito. As vezes a ansiedade atrapalha, isso é comum, mas eu já sou blindado. É preciso sempre lembrar que a gente manda na nossa cabeça."

Ele havia ficado em 13º nas Eliminatórias e entrou entre os 16 postulantes a uma vaga na final. Depois, ficou apenas com a última vaga para a decisão, com o pior tempo entre os classificados. Mas melhorou seu desempenho e subiu ao pódio. "Estou muito feliz, quarta medalha consecutiva em Mundiais, desde 2015 participando e subindo ao pódio. Fiz ajustes para a final e deu muito certo. Nadei o máximo e fiz o suficiente para subir ao pódio", comentou.

Resultados deste domingo no Mundial de Esportes Aquáticos

50m borboleta

Nicholas Santos - 22s78 - prata

1500m livre

Beatriz Dizotti - 16m08s35

Viviane Jungblut - 16m09s27

100m costas

Guilherme Basseto - 54s26 - 17º

100m peito

Jhennifer Conceição - 1m07s40 - 17º

200m livre

Fernando Scheffer - 1m46s11 - 9º

Breno Correia - 1m49s79 - 22º

Nado Artístico

O Brasil está na final da Equipe Técnica. A seleção formada por Vitória Casale, Jullia Catharino, Rafaela Garcia, Luiza Lopes, Laura Micucci, Celina Rangel, Gabriela Regly e Anna Giulia Veloso garantiu a 12ª colocação nas eliminatórias e vai disputar a final.

Estadão
Publicidade
Publicidade