PUBLICIDADE

Mundial Paralímpico de Natação marca renovação e potência do Brasil nas piscinas

Samuel Oliveira, de 16 anos, que compete na mesma classe de Daniel Dias, fatura cinco pódios em evento que tem show de Carol Santiago, com sete medalhas na Ilha da Madeira

20 jun 2022 - 08h10
Ver comentários

Sem nomes como Daniel Dias, maior atleta paralímpico da história do Brasil, e André Brasil, afastado do movimento paralímpico por causa da reclassificação funcional, o Brasil mostrou que é um celeiro de talentos prontos para disputar grandes competições no Mundial Paralímpico de Natação.

O País fechou o torneio na terceira posição geral, com 19 ouros, 10 pratas e 24 bronzes, totalizando 53 pódios, de modo a superar seu melhor desempenho em Mundiais - em 2017, festejou 36 medalhas, com 18 ouros, 9 pratas e 9 bronzes. A campanha brasileira no evento na Ilha da Madeira, em Portugal, que terminou no fim de semana, trouxe nomes conhecidos, que já foram destaques em Tóquio-2020, mas também novas caras para a delegação que quer chegar em Paris-2024 forte.

A nova geração de nadadores brasileiros já está mostrando força e renovação na seleção. Treze dos 29 convocados nunca haviam disputado um Campeonato Mundial. O grande destaque entre os estreantes foi Samuel Oliveira, de 16 anos, nadador do Praia Clube-MG da classe S5. Samuka, como é conhecido, conquistou cinco medalhas (3 ouros e 2 pratas). Além dele, Tiago Ferreira, seu primo, foi bronze nos 200m medley classe S5. Os primos perderam os braços após acidente com rede elétrica em 2015.

Lídia Cruz também caiu na piscina de um Mundial pela primeira vez e volta para o Brasil com quatro medalhas no pescoço, sendo uma de ouro conquistada no revezamento 4x50 livre misto 20 pontos. A nadadora compete na classe S4, para atletas com deficiências físico-motoras, e ela figura nas primeiras posições do ranking paralímpico mundial.

EXPERIÊNCIA FOI CARRO CHEFE

Além dos novatos, o Brasil levou nadadores já consagrados para a piscina do Mundial. Maria Carolina Santiago, dona de cinco medalhas paralímpicas em Tóquio (com 3 ouros), foi destaque também em Portugal. Ela conquistou sete medalhas em sete provas disputadas, sendo 6 ouros e uma prata. A brasileira ficou com o terceiro melhor desempenho geral entre os nadadores na competição, atrás apenas de Leanne Smith, dos EUA, da classe S3, com sete ouros, e do italiano Stefano Raimondi, com seis ouros, uma prata e um bronze. Ela possui 30% da visão e apenas aos 27 anos passou a nadar no alto rendimento com atletas com deficiência.

Gabriel Bandeira também confirmou a ótima fase na competição. Ele possui quatro medalhas paralímpicas na classe S14, para atletas com deficiência intelectual, e se destacou nos Jogos de Tóquio. Na Ilha da Madeira não foi diferente. O paulista conquistou seis medalhas, sendo quatro ouros. Seu desempenho mais fraco foi nos 100m peito, quando terminou na quarta posição. Gabriel Bandeira nadou por dez anos no esporte convencional, mas em 2021 migrou oficialmente para o paradesporto depois de fazer testes de elegibilidade. Um ano depois, já tem currículo repleto de medalhas e marcas, como o recorde mundial nos 200m medley com tempo de 2min07s50.

Outro brasileiro a subir no lugar mais alto do pódio foi Gabriel Araújo. O mineiro nada na classe S2 para atletas com deficiência físico-motora. Famoso por suas dancinhas na cerimônia de premiação, o brasileiro conquistou três ouros no campeonato, melhorando seu desempenho da Paralimpíada, quando terminou com dois ouros e uma prata. Outros nomes já vitoriosos em Paralimpíadas que também subiram ao pódio no Campeonato Mundial foram Talisson Glock, da classe S6, Phelipe Rodrigues, da classe S10, Cecília Araújo, da classe S8, Joana Neves, classe S5, e Mariana Gesteira, classe S9.

CONFIRA OS MEDALHISTAS DO BRASIL NO MUNDIAL

Ana Karolina Soares (S14)

Bronze - Revezamento 4x100m livre misto S14; Revezamento 4x100 m medley misto S14.

Carol Santiago (S12)

Ouro - 50m livre; 100m livre; 100m borboleta; 100m peito; Revezamento 4x100m medley misto 49 pontos; Revezamento 4x100 livre misto 49 pontos.

Prata - 100m costas.

Cecília Araújo (S8)

Ouro - 50m livre.

Bronze - 100m livre.

Daniel Mendes (S6)

Ouro - Revezamento 4x50 livre misto 20 pontos.

Débora Carneiro (S14)

Bronze - 100m peito; Revezamento 4x100m livre misto S14; Revezamento 4x100 m medley misto S14.

Douglas Matera (S13)

Ouro - Revezamento 4x100 livre misto 49 pontos.

Gabriel Araújo (S2)

Ouro - 100m costas; 200m livre; 50m costas.

Gabriel Bandeira (S14)

Ouro - 200m livre; 200m medley; 100m borboleta;.

Prata - 100m costas.

Bronze - Revezamento 4x100m livre misto S14; Revezamento 4x100 m medley misto S14

Gabriel Cristiano (S8)

Ouro - 50m livre.

Bronze - 100m borboleta; 100m livre.

Guilherme Batista (S13)

Ouro - Revezamento 4x100m medley misto 49 pontos.

Joana Neves (S5)

Ouro - Revezamento 4x50 livre misto 20 pontos.

Prata - 50m livre.

Bronze - 50m borboleta; 100m livre.

João Brutos (S14)

Bronze - 100m peito; Revezamento 4x100m livre misto S14; Revezamento 4x100 m medley misto S14.

José Luiz Perdigão (S11)

Ouro - Revezamento 4x100m medley misto 49 pontos

José Ronaldo (S1)

Prata - 50m costas

Bronze - 100m costas; 200m livre.

Laila Suzigan (S6)

Prata - 400m livre

Larissa Rodrigues (S3)

Bronze - 150m medley; 200m livre.

Lídia Cruz (S4)

Ouro - Revezamento 4x50 livre misto 20 pontos.

Prata - 100m livre; 200m livre

Bronze - 50m livre.

Lucilene Sousa (S12)

Ouro - Revezamento 4x100m medley misto 49 pontos; revezamento 4x100 livre misto 49 pontos.

Bronze - 50m livre.

Maiara Barreto (S3)

Bronze - 50m costas.

Mariana Gesteira (S9)

Ouro - 50m livre; 100m livre.

Bronze - 100m costas.

Matheus Rheine (S11)

Ouro - Revezamento 4x100 livre misto 49 pontos.

Patrícia dos Santos (S4)

Bronze - 50m peito; 100m livre; 200m livre.

Phelipe Rodrigues (S10)

Prata - 50m livre.

Bronze - 100m livre.

Samuel de Oliveira (S5)

Ouro - 50m borboleta; 50m costas; Revezamento 4x50 livre misto 20 pontos.

Prata - 50m livre; 200m medley.

Talisson Glock (S6)

Bronze - 200m medley; 400m livre.

Tiago Ferreira (S5)

Bronze - 200m medley.

Estadão
Publicidade
Publicidade