PUBLICIDADE

Paralimpíadas de Tóquio: Carol Santiago conquista seu terceiro ouro no Japão

Nadadora agora é a maior medalhista do Brasil em uma única edição. Saiba como foi o oitavo dia dos brasileiros

1 set 2021 10h59
ver comentários
Publicidade
Paralimpíadas de Tóquio
Paralimpíadas de Tóquio
Foto: Ale Cabral / CPB / Sport Life

As Paralimpíadas de Tóquio já se aproximam da reta final e vão deixar saudades. Os brasileiros seguem dentro do top 10 do quadro de medalhas e já conseguiram superar o seu melhor desempenho da história, cinco anos atrás, no Rio de Janeiro. Responsável por cinco dos 48 pódios alcançados pelo país até o momento, a nadadora Maria Carolina Santiago tornou-se a maior medalhista do Brasil em uma única edição. Hoje também teve a despedida de Daniel Dias - maior medalhista brasileiro da história dos Jogos Paralímpicos - das piscinas. Uma prata e mais quatro bronze completaram o oitavo dia de competições.

A pernambucana Carol Santiago conquistou sua terceira medalha de ouro na madrugada de ontem para hoje, na prova dos 100 metros peito da classe SB12, com o tempo de 1min14s89 - novo recorde paralímpico. Carol já havia sido campeã dos 50 metros livre S13 e dos 100 metros livre S12. Além disso ela também levou a prata no revezamento 4×100 metros livre misto e o bronze nos 100 metros costas S12. Com essas cinco medalhas, ela já sai das Paralimpíadas de Tóquio como a maior medalhista do Brasil em uma única edição.

O último ouro de Carol - 15º dos brasileiros - também foi responsável por superar o número de medalhas douradas do Rio de Janeiro, em 2016. Na ocasião o país garantiu 72 medalhas no total e, em Tóquio, está com 48 até o momento. No entanto, como o primeiro critério para a classificação do quadro de medalhas é o número de ouros de cada país, já pode-se dizer que o resultado no Japão é o melhor da história.

Nas águas japonesas, Daniel Dias encerrou sua brilhante carreira, aos 33 anos de idade, com um quarto lugar na prova dos 50 metros livre da classe S5. Nas Paralimpíadas de Tóquio, o lendário nadador conquistou três medalhas de bronze e agora é dono de 27 medalhas paralímpicas - o maior medalhista da história do Brasil. Dias também conta 33 medalhas em Jogos Parapan-Americanos. Uma verdadeira lenda do esporte.

Ainda na natação, Cecília Araújo levou a prata nos 50 metros livre da classe S8 e Talisson Glock o bronze dos 100 metros livre classe S6. A bocha também garantiu dois bronzes para o Brasil com Maciel Santos na classe BC2 e José Carlos Chagas na BC1. O tênis de mesa por equipes completou os pódios brasileiros com o terceiro lugar do trio Bruna Alexandre, Danielle Rauen e Jennyfer Parinos.

As Paralimpíadas de Tóquio vão até o próximo domingo (05) e contam com a transmissão dos canais SporTV para o Brasil.  

Sport Life
Publicidade
Publicidade