PUBLICIDADE

Jardine vê alto nível do México e destaca postura da Seleção: "Fizemos por merecer"

3 ago 2021 14h38
ver comentários
Publicidade

A Seleção Brasileira Olímpica deixou para trás o México nesta terça-feira e garantiu passagem para a final do torneio de futebol masculino em Tóquio. A partida foi decidida nas penalidades, após empate por 0 a 0 no tempo regulamentar e na prorrogação. Apesar do sofrimento para conseguir a vaga, o técnico André Jardine frisou que a equipe jamais deixou de buscar a vitória.

"O time do México tem um alto nível e, para nós, foi um jogo com cara de final. É uma equipe que se defende muito bem, muito perigosa nos ataques, com atacantes muito rápidos e dribladores. Isso nos exigiu uma concentração muito grande para não falhar em nenhum momento", disse Jardine.

"Eles usam muito a bola longa, a bola raspada, a bola de pivô, não correm riscos atrás, então estamos de parabéns pelo jogo que fizemos, porque corremos poucos riscos. Procuramos o gol o tempo todo, fizemos por merecer e a classificação nos pênaltis, na minha visão, coroa a equipe que procurou, desde o primeiro momento, passar de fase e vencer o jogo", avaliou o técnico.

Após pecar nas finalizações, a Seleção não deu chances ao goleiro mexicano Ochoa nas penalidades. Daniel Alves, Gabriel Martinelli, Bruno Guimarães e Reinier converteram suas cobranças. Jardine admitiu que estava ansioso, mas acreditava que os atuais campeões mereciam defender o título em Yokohama.

"Técnico sofre demais nessa hora, mas é o que falei para eles na preleção e foi esse o sentimento que tive: a gente se cobra muito para merecer. Ao final do jogo, o sentimento era de que a gente merecia passar. E, pelas minhas experiências, sempre que a gente atinge esse merecimento dentro do jogo, as coisas nos pênaltis acontecem também", disse.

O Brasil contou com uma defesa importante de Santos logo na primeira batida dos mexicanos. O goleiro também estava bem colocado quando a segunda cobrança, de Vásquez, acertou a trave. O comandante, satisfeito, não poupou elogios ao jogador.

"O Santos é um goleiro de Seleção principal. Hoje, ela está muito bem servida nessa posição. Os três que lá estão são do mais alto nível e, para mim, o Santos vem junto, buscando seu espaço também. Essa oportunidade aqui mostra que ele tem nível para estar lá. Era o melhor goleiro que tínhamos à disposição e vai fazer a diferença", concluiu.

O Brasil decide a Olimpíada de Tóquio no próximo sábado, às 8h30 (de Brasília), contra a Espanha.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade