PUBLICIDADE

Durant leva EUA às semifinais do basquete em Tóquio

3 ago 2021 13h14
ver comentários
Publicidade

Kevin Durant marcou 29 pontos para levar a equipe dos Estados Unidos a uma vitória decisiva por 95 a 81 sobre a Espanha no basquete olímpico masculino nesta terça-feira, garantindo vaga nas semifinais.

Kevin Durant em partida dos Estados Unidos contra a Espanha pelo torneio masculino de basquete da Tóquio 2020
03/08/2021 REUTERS/Brian Snyder
Kevin Durant em partida dos Estados Unidos contra a Espanha pelo torneio masculino de basquete da Tóquio 2020 03/08/2021 REUTERS/Brian Snyder
Foto: Reuters

Os quatro semifinalistas estão definidos. Os Estados Unidos enfrentam a Austrália na quinta-feira. A França, que humilhou o time norte-americano no início do torneio, enfrentará a Eslovênia, fazendo uma estreia olímpica impressionante.

Os EUA saíram vitoriosos, apesar do valente desempenho do espanhol Ricky Rubio, que marcou 38 pontos. A Espanha estava com 10 pontos de vantagem no final do segundo quarto, quando os norte-americanos voltaram com força total.

"Atacamos mais o aro no final do segundo (quarto) e conseguimos recuperar um pouco o nosso ritmo", disse Durant, estrela do Brooklyn Nets. "Gosto da forma como jogamos desde o final do segundo quarto até o fim do jogo, e é assim que os vencedores jogam."

As arquibancadas da Saitama Super Arena, ao norte de Tóquio, foram as mais cheias dessa Olimpíada sem espectadores, com atletas, dirigentes e voluntários se reunindo para o que teria sido uma partida recorde de bilheteria.

A estrela do Dallas Mavericks, Luka Doncic, marcou 20 pontos e deu 11 assistências, fazendo a Eslovênia ganhar com tranquilidade por 94 a 70 da Alemanha. Doncic é o principal pontuador do torneio olímpico de basquete e é o segundo em rebotes, atrás apenas de Mike Tobey, seu companheiro de equipe.

Para um país de apenas 2 milhões de habitantes, a Eslovênia montou uma equipe poderosa em sua estreia em Olimpíadas.

Embora Doncic seja o centro do ataque, ele está cercado por companheiros de equipe que pontuam na casa dos dois dígitos, como Zoran Dragic, que marcou 36 contra a Alemanha.

"Obviamente, eles têm um dos melhores jogadores do mundo, mas ele não está sozinho", disse o técnico da Alemanha, Henrik Roedl, sobre Doncic e a seleção eslovena.

O francês Rudy Gobert pontuou nos segundos finais contra a Itália, um ponto de exclamação na vitória de seu time por 84 x 75. A Itália lutou bravamente para empatar o jogo no final do último quarto, mas o tamanho superior da França e os rebotes os mantiveram no controle.

"Nos sentimos pequenos, mas não tão pequenos", disse Nicolo Melli, da Itália. "Mostramos mais uma vez que temos caráter para voltar e jogar até o último segundo."

A Austrália derrotou a Argentina por 97 a 59, aumentando o placar no quarto período.

Quando faltavam 51 segundos para o final a partida, o argentino Luis Scola, de 41 anos, deixou a quadra em sua quinta e provavelmente última Olimpíada sob uma grande ovação dos que estavam nas arquibancadas e dos demais jogadores em quadra.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade